Tamanho do texto

Abordando questões importantes na sociedade, as novelas que possuem um núcleo feminino em destaque conquistam o prestígio dos telespectadores

As novelas com núcleos principais predominantemente femininos instigam e encantam o público . Cheias de bons conteúdos e tratando assuntos importantes na sociedade, essas tramas são o tipo de produções que passam pela televisão, mas continuam eternamente no coração dos telespectadores. Seja com assuntos polêmicos ou emocionantes elas ressaltam o valor que a mulher tem na dramaturgia. Confira novelas com núcleos majoritariamente femininos:

Leia também: Como Elisabeta, Nathalia Dill responde por bons momentos de  "Orgulho e Paixão"

“Orgulho e Paixão”

Com grandes mulheres no elenco e  um núcleo majoritariamente feminino
Divulgação/TV Globo
Com grandes mulheres no elenco e um núcleo majoritariamente feminino "Orgulho e Paixão" está fazendo grande sucesso

Baseada nas obras da escritora inglesa Jane Austen, “Orgulho & Paixão” traz Nathalia Dill como a protagonista Elisabeta. Composta principalmente por um núcleo feminino a novela ainda traz na Família Benedito as personagens Ema (Agatha Moreira), Mariana Benedito (Chandelly Braz), Cecília Benedito (Anaju Dorigon), Lídia Benedito (Bruna Griphão) e Ofélia Benedito (Vera Holtz).

Leia também: Comportamento, estética e mais: novelas mantêm tradição de influenciar sociedade

Com uma história que se passa nos anos 1920, a trama mostra o conceito de vida em uma região rica em café no interior de São Paulo e contempla o cenário em torno das cinco irmãs, que possuem costumes bem diferentes uma das outras. Mostrando o início dos tempos em que as mulheres deixaram os casamentos arranjados e passaram a buscar seus objetivos por contra própria, a novela questiona o papel da mulher na sociedade.

“A Casa das Sete Mulheres”

Com grandes mulheres no elenco e  um núcleo majoritariamente feminino
Divulgação
Com grandes mulheres no elenco e um núcleo majoritariamente feminino "A Casa das Sete Mulheres" fez grande sucesso

“A Casa das Sete Mulheres” que foi exibida em 2003 pela Rede Globo é uma das tramas que ficou marcada na mente dos telespectadores. Inspirada no romance homônimo da escritora gaúcha Letícia Wierzchowski, a novela teve grande audiência na televisão com seu núcleo feminino.

Com atuações de Camila Morgado, Mariana Ximenes, Eliane Giardini, Samara Felippo, Daniela Escobar, Nívea Maria e Bete Mendes, a trama que se passa em 1835 diante da Revolução Farroupilha trouxe em seu enredo as perspectivas de vida das sete mulheres que compõem a família de Bento Gonçalves (Werner Schunemann).

Entre dramas e emoções a vida das moças eram compartilhadas por sentimentos, já que cada uma delas viveu amores e dores parecidas, mas de formas distintas. Sendo sete mulheres de muita fé e esperança elas viviam diariamente acreditando que o melhor estava por vir.

Leia também: Valentina Bulc fala sobre Eloá em novela: "ela veio para dar um reboliço"

“Mulheres Apaixonadas”

Com grandes mulheres no elenco e  um núcleo majoritariamente feminino
Divulgação
Com grandes mulheres no elenco e um núcleo majoritariamente feminino "Mulheres Apaixonadas" fez grande sucesso

Exibida em 2003, no horário das 21 horas pela Rede Globo a trama realista  sobre as relações familiares mostrou a mulher e o amor no centro das discussões. A novela que ficou marcada pelo charme da trama – que já começava na abertura – mostrando fotos de famílias comuns, teve grande sucesso.

Se passando no Leblon, a trama tinha em seu elenco Christiane Torloni como Helena, que resolve viver uma nova paixão após 15 anos de casada. Em torno de Helena estavam as suas irmãs Hilda (Maria Padilha) e Heloísa (Giulia Gam) e a cunhada Lorena (Susana Vieira). Suas verdadeiras confidentes em assuntos sobre amor e família. A trama repercurtiu tanto que chegou a ser tema de uma reportagem da revista norte-americana Newsweek em julho de 2003.

Leia também: “Orgulho e Paixão” cativa com atrizes veteranas em forma e bons coadjuvantes

“Essas Mulheres”

Com grandes mulheres no elenco e  um núcleo majoritariamente feminino
Divulgação
Com grandes mulheres no elenco e um núcleo majoritariamente feminino "Essas Mulheres" fez grande sucesso

“Essas Mulheres” exibida em 2005 pela RecordTV foi uma mais uma das novelas que fez grande sucesso com seu núcleo principal feminino. Substituindo “A Escrava Isaura” no horário das 19h30, a trama foi baseada em três livros escritos por José de Alencar. (Senhora, Lucíola e Diva). Christine Fernandes, Miriam Freeland e Carla Cabral interpretavam as protagonistas Aurélia, Maria da Glória e Mila – as personagens principais de cada livro.

A história que se passa nos anos 1880, no Rio de Janeiro, mostrou a vida das três personagens que são donas de personalidades fortes e marcantes. As moças que possuem uma grande amizade e frequentam aulas de etiquetas juntas, apesar de terem destinos diferentes durante a história, demostram que nunca deixaram de serem amigas.

Leia também: Estudo mostra queda no número de mulheres protagonistas no cinema em 2017

“Cheias de Charme”

Com grandes mulheres no elenco e  um núcleo majoritariamente feminino
Divulgação
Com grandes mulheres no elenco e um núcleo majoritariamente feminino "Cheias de Charme" fez grande sucesso

Exibida em 2012 pela Rede Globo , no horário das 19 horas, a novela escrita por Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, teve como protagonistas as atrizes: Taís Araújo , Leandra Leal, Isabelle Drummond. Composta pelas personagens Maria da Penha, Maria do Rosário e Maria Aparecida – três empregadas domésticas que através do destino acabam na mesma cela de delegacia – a trama foi um verdadeiro sucesso.

Conhecida como “As Empreguetes” – por formarem um girl group – a novela teve grande efetividade com o drama das empregadas que viraram um sucesso da música nacional. Cheias de talento as personagens que  foram inspiradas no grupo americano Destiny's Child, tinham entre seus sucessos os hits Vida de Empreguete , Nosso Brilho e Chalalá

Leia também: Novelas da Globo buscam inovação inspiradas em romances e séries

“Malhação - Viva a Diferença”

Com grandes  mulheres no elenco e  um núcleo majoritariamente feminino
Divulgação
Com grandes mulheres no elenco e um núcleo majoritariamente feminino "Malhação - Viva a Diferença" fez grande sucesso

“Malhação” é a novela mais clássica da Rede Globo que conquista milhares de fãs todos os anos. Presente na televisão há mais de vinte anos, a temporada que terminou em março desse ano trouxe às telinhas as atrizes Gabriela Medvedovski, Daphne Bozaski, Ana Hikari, Manoela Aliperti e Heslaine Vieira, que protagonizaram cinco amigas com personalidades e ideologias diferentes.

Leia também: “Malhação - Viva a Diferença” é a melhor novela no ar atualmente

Considerada uma das melhores temporadas desde os últimos anos, “Malhação - Viva a Diferença” tratou assuntos importantes como, por exemplo, questões de gênero. A produção que gerou grande audiência para a emissora, prendeu a atenção do público com casal Limantha, formado por Lica (Manoela Aliperti) e Samantha (Giovanna Grigio). Escrita por Cao Hamburger, já familiarizado com o universo infanto-juvenil, a novela se renovou completamente e ganhou grande prestígio do público com seu núcleo feminino .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.