Tamanho do texto

Em entrevista à jornalista Marina Godoy, Priscila Fantin faz revelações sobre sua carreira e conta que o esporte e o teatro ajudaram-a a sair da depressão

O programa “ Mariana Godoy Entrevista ”, exibido pela RedeTV! , conta com a presença da atriz Priscila Fantin nesta sexta-feira (16). Em entrevista a atriz revela detalhes sobre sua longa carreira artística e ressalta momentos importantes que passou em sua vida.

Leia também: Kim Kattrall rejeita condolências de Sarah Jessica Parker: "Não é minha amiga"

Priscila Fantin
Divulgação/RedeTV!
Priscila Fantin

Priscila Fantin que atualmente está em cartaz com a peça “ Além do Que os Nossos Olhos Registram ”, é uma atriz que aos poucos foi ganhando espaço e conhecimento. Batalhadora e sonhadora começou sua carreira na TV com apenas 16 anos em “ Malhação ”.

Leia também: Viola Davis se compara a Meryl Streep e cobra: “Me paguem o que mereço”

A atriz conta que se identificou muito com sua primeira personagem, Tati. “Assim como eu, a Tati estava chegando numa nova cidade, conhecendo novas pessoas e foi justamente o que eu estava vivendo naquela época. Foi uma identificação muito grande. Hoje prefiro fazer o que seja oposto a mim porque acho mais interessante. Gosto do desafio e de vivenciar coisas que eu não vivenciaria em minha vida”.

Leia também: Cinco provas de que Duda/Beth é o pior papel de Glória Pires

Priscila Fantin
Divulgação/RedeTV!
Priscila Fantin

Ela também destaca que personagem Maria, da novela “ Esperança ”, exibida em 2002, foi um dos papeis mais desafiadores de sua carreira. A atriz ainda revela em quem se inspirou no começo da carreira. “Fernanda Montenegro, Antonio Fagundes, Tony Ramos, Claudia Raia, Denise Del Vecchio, Eliana Guttman. Tive vários professores, escutava e absorvia muito todas as coisas”.

Momento Difícil

Mesmo diante a tanto sucesso, a atriz afirma que um dos momentos mais difíceis que teve em sua vida, foi quando passou por uma depressão, em 2008. “O esporte me ajudou muito. Me ajudou a sair da estagnação, porque a depressão é uma morte em vida. Você não sente nada, nem tristeza, nem raiva, alegria, nada. O teatro também é muito curativo, transformador. Me ajudou bastante”, concluiu.

O programa

Além de P riscila Fantin , o programa ainda conta com a participação humorista e ator Oscar Filho . Durante bate-papo ele argumenta sobre política, revela detalhes sobre o lançamento de sua autobiografia e conta sobre seus planos com a peça “Putz Grill”. “Cansei de contar as mesmas histórias e então estou escrevendo um novo show, para estrear ano que vem. Dá dó de parar de fazer um negócio que eu gostei de fazer", contou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.