Tamanho do texto

Como a rainha Targaryen vai reagir ao saber que, não só não é a última de sua dinastia, como também não é a legítima herdeira do trono de ferro?

O fato de Jon Snow (Kit Harington) tomar consciência de que é, na verdade, Aergon Targaryen e o legítimo herdeiro do trono de ferro logo no primeiro episódio do oitavo e último ano de "Game of Thrones", o hit da HBO que voltou quebrando recordes de audiência , não só surpreendeu muitos que duvidavam se ele viria a saber disso, como surpreendeu aqueles que julgavam que isso poderia ser um elemento-chave para o fim da série.

Cena de Game of Thrones
Divulgação
Daenerys é peça-chave do oitavo ano de Game of Thrones

Os showrunners  revelaram em entrevista exibida após o episódio que queriam tirar logo o elefante da sala. "Nós já sabíamos disso (da real origem de Jon). O que nós não sabemos é como Jon reagirá a essa notícia explosiva", provocou D.B Weiss. Permanecemos nessa penumbra. No entanto, "Game of Thrones" reajusta algumas certezas e teorias com essa nova realidade.

Daenerys (Emilia Clarke), que já emitira sinais difusos quanto à confiabilidade de suas inteções para com os Sete Reinos, passa a ser um enigma. Sam (Jon Bradley) deixou a provocação para Jon. "Você renunciou ao trono por ela, mas ela faria o mesmo"? 

Daenerys Targaryen
Divulgação
Daenerys Targaryen em cena de Game of Thrones

Diferentemente de Jon, que jamais demonstrou qualquer apego ao Poder e sempre foi um líder relutante, e não necessariamente um bom líder por conta disso, Daenerys sempre quis o Poder. Almejou-o com todas as suas forças. Formou o maior exército que os Sete Reinos já viu e envelopou um discurso populista, que não necessariamente se verifica na prática, sobre liberdade e arbítrio (os derrotados por ela não necessariamente têm muita escolha e o próprio Tyrion já se assustou com alguns impulsos de sua rainha).

Há uma teoria que coloca Daenerys como a grande vilã da série. É uma teoria que perdeu populariade e ressonânia nos últimos três anos, mas que a julgar pelo posicionamento das peças no xadrez que é o universo criado por George R.R. Martin, volta a ganhar tração após "Winterfell". 

A tendência é que Jon oculte, pelo menos momentaneamente, a verdade sobre si e seu direito ao trono. Mas isso também afetaria sua perspectiva amorosa em relação aquela que agora ele sabe ser sua tia. Dany reconheceria esse direito ou o julgaria como mais um plot conspiratório de usurpadores? E o Rei da Noite nessa bagunça toda? 

Que Jon Snow é um personagem trágico já está suficientemente estabelecido , mas recai sobre Daenerys, apenas uma das muitas mulheres fortes da série, mas talvez aquela que mais reúne torcida, a chave para os rumos do oitavo e decisivo ano da série. Ela pode ser tanto a raiz do sucesso da aventura no Norte, que encontra bastante resistência nos nortenhos, como a ponte para uma eventual vitória de Cersei (Lena Headey).

Cena de Game of Thrones
Divulgação
Daenerys e Jon Snow em cena do primeiro episódio do oitavo ano de Game of Thrones

Não obstante, é possível que a rainha Targaryen enlouqueça e seu núcleo duro, cujo principal expoente é justamente Tyrion (Peter Dinklage), forme aliança em torno de Jon Snow - até porque é mais fácil ele quebrar a roda e favorecer a ascensão da democracia do que Dany. As possibilidades neste momento são muitas, mas todas elas derivam de como esse problema será endereçado por Jon e Daenerys em "Game of Thrones" .

    Leia tudo sobre: Game of Thrones
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.