Vitória Cury divulgou que não tem para onde ir após ser despejada
Reprodução/Vitória Cury 28.03.2022
Vitória Cury divulgou que não tem para onde ir após ser despejada


Vitória Cury, filha do apresentador Bolinha, que fez sucesso nos anos 70 e 90, revelou que foi despejada nesta segunda-feira (28) da casa onde morava no Parque São Domingos em São Paulo, por falta de pagamento do aluguel. 


Em publicação no 'Blog da Lisa', ela deu detalhes do que ocorreu em vídeo. Vitória citou as dificuldades financeiras e conta que teve cinco dias para deixar o imóvel que morava, mas não conseguiu novo local a tempo por falta de dinheiro. 

"Estou aqui sem ter para onde ir. Tenho um apartamento em Santos para vender, mas o apartamento ainda não saiu, falta um documento. Como ele está em inventário, ele é meu, o juiz determinou 'adjudicação compulsória'", contou. 

"Estou pedindo que alguém me dê uma casa, assim que eu vender o apartamento eu devolvo, não quero nada em meu nome que não seja meu", pediu. No blog, Vitória diz que ficou dois anos sem pagar o aluguel da casa em que estava, que custava R$ 2,7 mil. A dívida atual gira em torno de R$ 90 mil. 

No vídeo, ela também disse que muitos se recusam a ajudar pois acreditam que ela tem uma boa herança deixada por Bolinha, que morreu em 1998 aos 61 anos, em decorrência de uma insuficiência cardíaca e respiratória. 

Leia Também

"Só recebo crítica, humilhação, pedrada, acusação, como se eu fosse louca. Eu só posso responder pelo o que meu pai me deixou, que foram oito imóveis que estão dentro do inventário. O que ele tinha, o que ele teve, ele vendeu muita coisa. Falaram que eu tinha 90 imóveis, 150 imóveis. Eu seria louca se tivesse gastado isso", comentou. 

"Eu lutei muito, vendi todas as minhas joias, montei um shopping, uma loja de presente. Ninguém pode dizer que não tentei, eu tentei sim, bati em todas as portas pedindo emprego. Quando você tem um imóvel e não paga IPTU e condomínio eles vão pra leilão e acontecia isso", afirmou.

"Os poucos que eu alugava - ninguém queria morar em Santos, São Vicente, Guarujá... Estou cansada de explicar, sou criticada. Tem pessoas que perdem tudo e ninguém fala nada, eu não. Chega um artista e fala 'não vou ajudar, ela ficou com muito'. É o que eu ouço e não é verdade, se fosse eu não teria vergonha de falar, mas eu não estaria aqui pedindo", apontou. 


Vitória também disse que já começaram a retirar os pertences do imóvel, incluindo o acervo da carreira do pai. "Como que eu vou pagar? Agora está aqui o caminhão. Estou com o acervo do meu pai, que é muito sério, muito rico, é um legado muito lindo que ele deixou e eu sou responsável por isso. Para onde vai? Para onde eu vou? Eu não tenho onde dormir essa noite, com duas cachorrinhas, vou dar um jeito", contou.

"Tem dois amigos meus aqui ajudando. Mas como é que vou pagar esses R$ 1,7 mil? Porque na pandemia eu não consegui trabalhar, e se não consegui, não vou conseguir agora. Então estou pedindo ajuda para pagar o aluguel. Primeiro tem que arrumar uma casa, tem que ser num lugar seguro, eu sou já idosa. Tenho duas cachorrinhas que não vou doar", disse.

"O oficial de Justiça veio aqui na terça-feira, me deu o prazo de cinco dias. Como que você vai alugar uma casa em cinco dias? Tem documentação, tem tudo. Parou um caminhão, está jogando tudo, gritando. Até agora foram cinco caminhões, não foi nem metade ainda. Eu conto com vocês, os fãs do meu pai", pediu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários