Felipe Neto tem vida exposta em biografia não autorizada
Reprodução/Instagram
Felipe Neto tem vida exposta em biografia não autorizada


Com 33 anos e um império, Felipe Neto ganhou uma biografia não autorizada. Escrita por Nelson Lima Neto, o livro traça a história do influenciador desde a infância até o posto de desafeto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 


'Felipe Neto: O Influenciador', também conta histórias que muitos conhecem. O estouro na internet com vídeos contra a saga 'Crepúsculo' ou o cantor Fiuk, além da reinvenção como empresário e as batalhas políticas, contando curiosidades dele. 

O influenciador já leu a biografia e disse que pode dizer que "quase tudo dentro dele está correto, inclusive a exposição dos meus defeitos". 


Você viu?

Curiosidades no livro

Na infância, quando vivia ainda no bairro de Engenho Novo, zona norte do Rio de Janeiro, Felipe imitava o cantor Latino e fazia shows improvisados. Ele também era fã da novela 'Chiquititas' e tinha crush na personagem Vivi, interpretada pela atriz Renata Del Bianco, com quem anos mais tarde teve um affair. 

Felipe aos 13 anos começou a trabalhar em uma loja de camelôs, aos 14, tentou abrir uma empresa de telemensagens, mas não seguiu em frente. Ele estudou no colégio Metropolitano, no Méier, mesma escola frequentada por Adriana Esteves e Taís Araújo. Uma das colegas de sala era Nataly Mega, hoje esposa do apresentador e humorista Fábio Porchat. 

Antes de aparecer no Youtube, ele começou na internet reunindo uma equipe que legendava episódios de séries, além de disponibilizar o download dos mesmos. Ele, em uma palestra de 2015, disse que era "pirataria mesmo". 

No canal, que se chamava 'Não Faz Sentido', ele detonava artistas, filmes e comportamentos. Mas fazia piadas machistas, homofóbicas e gordofóbicas. Ele conquistou fãs, mas mudou após reconhecer o erro. 

Depois do 'Não Faz Sentido' e do canal Parafernalha, ele criou o império que tem hoje. Em 2017, ele adquiriu com o irmão Luccas a mansão onde mora até hoje, na Barra da Tijuca, por R$ 5,5 milhões. 

Em 2018, Felipe adquiriu um BMW X6, cuja versão mais simples custava R$ 310 mil na época, e até uma caneta Dupont de edição limitada que custou R$ 10 mil! No ano passado, o destaque foi para um Apple Mac Pro que saiu por nada menos do que R$ 182 mil.

Estimativas do portal Social Blade do ano passado apontam que o canal de Felipe Neto pode ter uma receita anual de até R$ 72 milhões. Em 2018, o próprio Felipe calculou que, com as 212 milhões de visualizações em seus vídeos naquele ano, teria ganhado R$ 563 mil no mês. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários