Tamanho do texto

No relato, humorista também deixou claro que sofreu muito por ser gay

IstoÉ

Após ser agredido em um show na última semana, Evandro Santo usou suas redes sociais para rebater as acusações que vem sofrendo de que estaria “se aproveitando da comunidade LGBT”.

Leia também: Evandro Santo relata ter sido agredido após show de comédia: "Homofobia"

Evandro Santo arrow-options
Reprodução/Instagram/@evandrosanto
Evandro Santo rebateu críticas que recebeu de ativistas LGBTQ+


Leia também: Humorista polemiza ao chamar turistas de "pobres cafonas"; assista

O humorista afirma que têm recebido críticas de ativistas LGBT por, segundo eles, ser apoiador de Jair Bolsonaro, atual presidente da República.

Sou amigo de todo mundo: gay, travesti… Se eu fosse considerada uma pessoa escrota, nojenta, eu não teria acesso a todas as boates LGBTs. Ou seja, não sei de onde vem esse ódio contra a minha pessoa. Falaram que eu apoiei o Bolsonaro . Gente, eu nunca apoiei o Bolsonaro”, afirmou.

Leia também: Evandro Santo mostra o rosto machucado após tombo no banheiro

“Sou gay desde os 6 anos de idade. Apanhei muito por imitar a Gretchen, porque tinha voz fina, porque andava rebolando. As pessoas na escola me batiam, jogavam goiaba na cabeça, juntavam em turma na saída para me bater. Aos 12 anos, eu cansei disso tudo, voltei um dia do trabalho e falei: ‘Sou gay e pronto'”, completou.