Tamanho do texto

Prestes a dar à luz, Meghan Markle, que já se posicionou contra o presidente dos EUA, vai aproveitar o nascimento do filho para evitar encontro com ele

A chegada do próximo herdeiro do trono britânico está chegando e Meghan Markle vai tirar uma licença maternidade para se dedicar ao filho, fruto de seu casamento com o príncipe Harry. 

Leia também: Meghan Markle falta à missa de aniversário da Rainha por mal-estar da gravidez

Meghan Markle
Reprodução/ Instagram
Príncipe Harry e Meghan Markle

Segundo informações do New York Post , Meghan Markle  vai ficar afastada de suas atividades por apenas três meses, e não seis, como é previsto nas leis do Reino Unido. O tempo curto foi escolha da própria Duquesa de Sussex, por conta de sua nacionalidade americana, já que nos EUA o período de licença tem duração de 90 dias.

Donald Trump
Reprodução/Twitter
Donald Trump

Leia também: Meghan Markle quer seguir os passos da rainha e ter seu bebê em casa

O tempo de cuidados do bebê também vai servir como escape de um encontro com o atual presidente dos EUA, já que Donald Trump passará pelo Reino Unido no mês de junho.  Vale ressaltar que antes de entrar para a Família Real, em 2016, Meghan chegou a chamar o atual líder norte-americano de misógino e fez campanha para Hillary Clinton, sua adversária nas eleições.

Para o site The Inquisitr , uma fonte fez questão de informar que esse período de licença será “bastante conveniente” para a esposa do Príncipe Harry evitar o contato com Donald.  “Fui informado que não há planos para encontros entre a Meghan com o presidente”, explicou a fonte próxima da Duquesa.

Leia também: Grávida, Meghan Markle usa vestido de R$ 4 mil e exibe barriga em look branco

A fonte ainda explicou que a ausência de  Meghan Markle durante a passagem de Donald Trump pelo País, faz com que a presença de Harry seja praticamente obrigatória no encontro entre o norte-americano e a Família Real, para não soar como falta de gentileza.