Tamanho do texto

Cerca de sete mulheres, incluindo uma menor de idade, disseram que foram vítimas de assédio sexual pelo músico Ryan Adams; veja detalhes do caso

Na última quarta-feira (13) o jornal The New York Times divulgou algumas informações que incriminam Ryan Adams, músico e produtor que ganhou maior fama em 2015 por fazer do álbum "1989", de Taylor Swift.

Leia também: Mais cinco mulheres acusam cineasta francês Luc Besson de assédio sexual

Ryan Adams
Reprodução/ Instagram
Ryan Adams

De acordo com a publicação, Ryan Adams , que foi casado com a cantora e atriz Mandi Moore por sete anos, está sendo acusado de má conduta sexual e manipulação por sete mulheres. As supostas vítimas o apontaram como “dono de um padrão de comportamento manipulador ao buscar artistas com intuitos sexuais".

Leia também: Natalie Portman fala sobre assédio sexual: "acontecia todos os dias"

O jornal também destacou que, em alguns casos, elas apontaram que ele se tornava dominador e vingativo, submetendo as mulheres a abusos emocionais e verbais, além de assédio em textos e mídias sociais.

Para piorar ainda mais a situação, uma jovem afirmou que foi assediada pelo músico quando tinha apenas 14 anos, em 2014. Segundo ela, na época ele a escreveu dizendo: “Eu teria problemas se alguém soubesse que conversamos assim".

O advogado de Ryan, Andrew B. Brettler, saiu em sua defesa e declarou: "O sr. Adams nega que tenha se envolvido em troca de mensagens sexuais inapropriadas com alguém que ele tinha conhecimento ser menor de idade. Adams se comunica online com vários fãs e aspirantes a músicos e não se lembra de ter trocado mensagens com alguém relacionado a nada fora da música. Se, de fato, essa mulher fosse menor de idade, Adams não saberia".

Autodefesa

Rayn Adamas foi acusado de abuso emocional pela ex-mulher, a cantora e atriz Mandy Moore, com quem foi casado por sete anos
Divulgação
Rayn Adamas foi acusado de abuso emocional pela ex-mulher, a cantora e atriz Mandy Moore, com quem foi casado por sete anos

No Twitter a cantor fez três publicações sobre os casos: “Como alguém que sempre tentou espalhar alegria através da minha música e da minha vida, ouvir que algumas pessoas acreditam que causei dor me entristece muito. Estou decidido a trabalhar para ser o melhor homem que posso ser. E desejo a todos compaixão, compreensão e cura", disse ele no primeiro momento.

O músico também aproveitou para se defender da acusação de assédio sexual contra a menor. "O que esse artigo me passa é perturbador e impreciso. Alguns de seus detalhes são deturpados; alguns são exagerados; alguns são claramente falsos. Eu nunca teria interações inapropriadas com alguém que eu soubesse que era menor de idade. Ponto", postou Ryan.

Para finalizar ele declarou: “Eu não sou um homem perfeito e cometi muitos erros. Para qualquer um que eu já tenha machucado, não intencionalmente, peço desculpas profundamente e sem reservas”.

Leia também: Denúncias de assédio sexual em Hollywood que já foram esquecidas

Para o The New York Times , a ex-mulher de Ryan Adams , Mady Moore , declarou ele a desencorajava a trabalhar com outros produtores, o que agora ela classificou como um "abuso psicológico".