Tamanho do texto

Redes sociais ampliaram diálogo entre artistas e fãs, mas também aumentaram a intolerância das celebridades para opiniões contraditórias e fatos e notícias indesejáveis. Está na hora de todo mundo analisar a relação

Em tempos de redes sociais , os artistas encontraram uma nova plataforma para se aproximar dos fãs, divulgar seus trabalhos e expor suas opiniões sem os filtros de uma entrevista. Mas, justamente por ser uma plataforma sem filtro, também serve para que os fãs exponham seu lado.

Artistas sem filtro: quando uma narrativa não os favorece, eles logo buscam as redes para rebater as informações
Reprodução
Artistas sem filtro: quando uma narrativa não os favorece, eles logo buscam as redes para rebater as informações

Pontos de vista contrários são comuns, mas isso não significa que os artistas lidem bem com isso. Pelo contrário, se as redes servem para aproximar público e famosos, também aumenta o conflito entre eles.

Leia também: Sete vezes que os famosos rebateram a imprensa publicamente

É comum ver famosos responderem comentários contrários na web, gerando uma impressão de impaciência com o contraditório. “Não podemos afirmar que eles estão mais impacientes, mas é inegável a necessidade que eles desenvolvam habilidades emocionais para lidar com as críticas , julgamentos, avaliações tanto negativas quanto positivas”, explica a psicóloga clínica Patrícia Cavalari Nardi, especialista em terapia Cognitivo-Comportamental.

Conforme as redes sociais se firmam como uma das bases do nosso cotidiano, é provável que esse comportamento mude, mas há também uma mudança na maneira como os famosos são vistos pelo público. Para Ian Black, publicitário e fundador da agência New Vegas, que lida, entre outros clientes, com influenciadores digitais, há uma mudança na percepção de quem é a celebridade.

“A ideia de celebridade até 2010 era a da pessoa celebrada”, explica. “Antes tinha a imagem da celebridade que saia na rua e era festejada. A partir do momento que tem internet, as pessoas falam o que bem entendem”, completa.

“As mídias sociais nos tornaram mais próximos dos artistas e eles já não são mais seres tão perfeitos e intocáveis”, complementa Patrícia. E é justamente aí que o véu da celebridade cai e ele se torna mais “normal” e acessível. “Quando eles se expõem como grosseiros, intolerantes, sem habilidade de conversar com o público, nós passamos a vê-los mais como seres-humanos com dificuldades, que não tem boas habilidades de lidar com conflitos e problemas do que há anos atrás quando não tínhamos acesso”.

Leia também: Veja 10 barracos de famosos que bombaram na web

Contradizendo fatos

Anitta é cobrada pelos fãs, mas a artista também usa suas redes para rebater quando recebe críticas
Divulgação
Anitta é cobrada pelos fãs, mas a artista também usa suas redes para rebater quando recebe críticas

Mas será que não há um exagero por parte dos famosos, que deveriam estar mais abertos às críticas? Veículos de comunicação são uma forte ferramenta para artistas divulgarem seus trabalhos. Não à toa, eles são comumente procurados pelos famosos e suas equipes quando estão prestes a lançar algo novo, seja um filme, música ou novela.

Mas eles também são os primeiros a receber críticas caso publiquem algo que não é do gosto do artista. A crítica, como qualquer texto opinativo, deve manter o respeito pelo criticado, mas isso não significa escrever somente o que vai agradá-lo. Mas os famosos são ferozes em responder a essas análises e, com a influência de seus fãs, diminui a importância do dito texto.

“Estar aberto a críticas construtivas, estar disposto a melhorar e aprimorar a própria carreira é importante para qualquer indivíduo, seja ele famoso ou não”, explica Patrícia. Afinal, a arte é feita para gerar reações. Um livro pode te transportar para um novo mundo ou te fazer refletir sobre novas ideias, uma obra de arte pode despertar uma sensação de bem estar ou de tristeza. Um filme pode te fazer rir e chorar. E, baseado nessa reação, cria-se uma opinião.

Antes da existência das redes sociais, essas opiniões ficavam contidas entre as rodas de amigos – quando muito numa sessão dedicada a cartas de leitores em jornais. Hoje, é possível reagir imediatamente a uma produção artística ao comentar no Twitter, por exemplo.

A falta de percepção disso por parte de determinados artistas acaba transparecendo justamente nessas reações exageradas. Se atacados, eles têm todo o direito de se defender, mas essas pequenas picuinhas com quem os critica acaba deixando-os com a imagem de mimados.

A narrativa dos artistas

Wanessa Camargo liberou seu novo single e foi critica. Cantora usou o Instagram para mudar a narrativa
Rerpodução / Youtube
Wanessa Camargo liberou seu novo single e foi critica. Cantora usou o Instagram para mudar a narrativa

Ainda pensando no propósito de usar as redes para divulgar seus trabalhos, os artistas percebem essa ferramenta como uma plataforma de marketing e, portanto, deve ser uma representação de sua marca pessoal.

Quando, por exemplo, Anitta justifica suas estratégias comerciais para rebater uma matéria de um portal que sugere, baseado em dados concretos, que ela faz mais sucesso no Brasil do que fora, ela está tentando proteger a marca que criou até agora.

“No final das contas é tudo imagem. O universo da cultura trabalha muito isso, é importante, vende. Então eles estão defendendo sua imagem”, explica Ian. Para ele, contestar essas informações é uma maneira de administrar sua marca e manter em voga somente suas próprias narrativas.

“Eu gostaria de ser excluída dessa narrativa” disse Taylor Swift em 2016 em meio a confusão envolvendo Kim Kardashian e Kanye West. Ser excluída da narrativa era seu desejo, pois a história contada não era exatamente a que ela gostaria de ver divulgada. Mas ela era parte da narrativa querendo ou não, e uma vez que ela decidiu por contá-la como melhor lhe convinha, abriu margem para que outras pessoas, por meio das redes sociais, dessem seu lado da história.

Leia também: Viviane Araújo é chamada de feia e rebate seguidor: "se olha no espelho"

Apesar desse debate envolver mais “briga entre famosos”, é um bom exemplo de como nem sempre é possível controlar a própria narrativa, ainda mais quando se tem uma vida pública. Marília Mendonça, por exemplo, tem mais de 12 milhões de seguidores. É possível que parte deles decida dar sua opinião sobre algo que ela posta. Ainda assim, a cantora sempre arranja tempo para responder comentários, positivos e negativos – além de respostas atravessadas quando não gosta do que escreveram.

Wanessa Camargo, que tem uma carreira de altos e baixos, anunciou este ano seu retorno e liberou o primeiro single, Mulher Gato , com uma letra sugestiva e um clipe sensual. Nem todos gostaram da nova faceta da cantora, e chegaram a acusa-la de imitar outras artistas. Foi o Instagram que ela usou para se defender das críticas e mudar a narrativa: ela acusou seus carrascos de sempre colocarem uma mulher contra outra e admitiu se inspirar em outras mulheres.

Seu pai, o cantor Zezé Di Camargo, também se vê constantemente sob os holofotes, principalmente por sua vida pessoal. A polêmica mais recente foi da última quinta-feira (20) quando ele fez vídeos no Instagram mostrando que estava saindo de um motel com a namorada, Graciela Lacerda.

Nesse caso, quando os artistas se expõem demais, as chances de serem criticados aumenta. Ian acrescenta que o padrão do artista é justamente chamar atenção para si mesmo. E nesse caso, a contestação parece ainda mais desproposital. “No futuro, terão cada vez mais pessoas na internet, mais adoradores de artistas, mais artista produzindo, mais sectos de fãs e pessoas que vão atacar”, prevê Ian.

Nesse caso, cabe aos artistas compreenderem seu papel nessa exposição e que nem toda batalha merece ser travada. Emitir uma opinião, seja ela qual for, vai gerar críticas, e os famosos precisam estar aptos a lidar com isso, evitando essa exposição que está longe de ser a narrativa escolhida por eles.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.