Tamanho do texto

O repórter Ben-Hur Correia, que foi surpreendido por grupo de mulheres em 2016, teve sua situação comparada com polêmica na Copa, mas discordou

Após o polêmico vídeo de um grupo de brasileiros, inclusive um ex-secretário de Cultura, dizendo frases misóginas e machistas a uma estrangeira na Copa do Mundo na Rússia, o repórter da Globo, Ben-Hur Correia , passou a ter uma situação vivida em 2016 comparada ao caso. No entanto, na noite da última quarta-feira (20) ele decidiu se pronunciar sobre o assunto.

Leia também: Priscila Sol, atriz de "Carinha de Anjo", causa polêmica ao falar sobre machismo

Repórter Ben-Hur Correia nega comparação com o vídeo polêmico feito por brasileiros na Copa do Mundo 2018
Reprodução/ Twitter
Repórter Ben-Hur Correia nega comparação com o vídeo polêmico feito por brasileiros na Copa do Mundo 2018

Em 2016, enquanto fazia um link ao vivo para o SportTV, diretamente de Las Vegas, nos Estados Unidos, o repórter foi surpreendido por um grupo de mulheres que estavam fazendo uma despedida de solteiro, e chegou a receber um beijo na bochecha de uma das moças.

Leia também: Fábio Assunção discute com seguidor ao criticar machismo na Copa

A situação vivida por Ben-Hur foi resgatada por internautas na web, que compararam o caso do global com a da repórter russa. No perfil do Twitter ele compartilhou um vídeo dando seu posicionamento sobre o falatório: “tem muita gente usando esse vídeo de uma forma que eu não concordo e eu queria explicar porquê”, disse ele no início do vídeo.

“Primeiro, a gente não pode comparar a minha situação naquele vídeo com a situação que a menina russa sofre no vídeo rodeada por brasileiros. Eu não fui coagido, eu não fui insultado e eu não fui induzido a falar palavras que me insultam num idioma que eu nem conheço. As situações são bem diferentes“, explicou ele descordando das comparações.

Como uma segunda justificativa, ele disse: “Segundo que eu sou homem, eu conseguiria me desvencilhar daquela situação de uma forma mais normal, mais natural. Se fosse uma menina na minha situação, rodeada por homens, aí sim seria muito mais preocupante“.

E para finalizar sua explicação com um terceiro argumento, ele aproveitou para explicar um pouco sobre a causa feminista: “Tem muita gente falando ‘mas feminismo não prega a igualdade?’. Quando a gente fala de igualdade no feminismo, a gente tá falando de igualdade de oportunidades. As mulheres lutam para ter o mesmo salário que os homens quando tão trabalhando na mesma função, elas lutam para ter as mesmas oportunidades que os homens têm em organizações. É desse tipo de igualdade que a gente tá falando“.

Leia também: Bruna Linzmeyer critica vídeo de brasileiros na Copa: "É machismo"

A repercussão da fala de Ben-Hur Correia

Repórter Ben-Hur Correia discorda com comparação sobre vídeo polêmica na Copa do Mundo
Reprodução/ Twitter
Repórter Ben-Hur Correia discorda com comparação sobre vídeo polêmica na Copa do Mundo

Depois da explicação de Ben-Hur, seus seguidores fizeram questão de responder seu vídeo. De uma maneira geral, os internautas se agradaram do parecer do repórter da Globo. Muitos afirmaram que a comparação se deu por ignorância, ou simplesmente para polemizar o que, segundo alguns deles, não deveria ser motivo de polêmica.