Tamanho do texto

Luciano Huck enfiou na cabeça que tinha que achar uma foto nua de Xuxa sobre um cavalo branco e mobilizou nosso colunista para tanto. Romário de Oliveira recorda ainda da polêmica em torno do bumbum de Hortência

Até hoje muita gente não se conforma com as fotos da jogadora Hortência nua publicadas na Playboy. As pessoas alegam que a atleta sofreu vários retoques, e o pior, que 'aquele' bumbum é de uma dublê. Durante anos essa dúvida também fez parte da minha história com a revista.

Leia também: Bastidores de Playboy: quinze curiosidades sobre ensaios históricos da revista

A ex-jogadora de basquete Hortência estrelou um dos ensaios mais comentados de Playboy
Divulgação/Globo
A ex-jogadora de basquete Hortência estrelou um dos ensaios mais comentados de Playboy

P próprio Juca Kfouri, então diretor de Playboy , defendia a jogadora com unhas e dentes. “É uma injustiça. Ela é uma atleta, tem os músculos todos no lugar”. Será verdade? Continuei em dúvida até o dia que entrei no acervo onde eram guardadas todas as fotos – sem retoques – publicadas na revista (eu era o responsável pela organização e arquivo das fotos. Vi todas as mulheres de A a Z, sem roupas e sem retoques).

Leia também: Bastidores de Playboy: Ex-coelhinha da revista é a vovó mais gata do Brasil

Em uma pasta recheada de fotos (mais de mil), comprovei que a Hortência era “tudo” aquilo mesmo... Calma! Vou explicar. Claro que as poses valorizaram as formas da atleta, como ela mesma revelou numa entrevista: “A bunda que aparece na revista é minha mesmo. Não teve truque nenhum como muita gente disse”. E é verdade: nas páginas da revista vimos uma Hortência produzida, sensual, sedutora...

Hortência na capa da Playboy
Reprodução
Hortência na capa da Playboy

Dulce Pickersgill, então diretora de redação concorda e só reforçava o que antes eu havia escutado de Kfouri. “As pessoas estavam acostumadas a ver a Hortência sem maquiagem, com o cabelo preso e de short, na quadra. Eis que surge uma nova mulher, maquiada, produzida, com a autoestima lá em cima... O resultado não poderia ser melhor!”. Dulce estava certa! E olha que segundo o fotógrafo J.R. Duran, metade das fotos da jogadora – as melhores – se perdeu no laboratório. “Eu tive que viajar”, ele contou na entrevista concedida a Playboy. “Enquanto eu estava fora, o laboratório arruinou todas as fotos do segundo dia, que foi o dia em que ela estava muito mais à vontade.” Como assim: as fotos desapareceram? "Imprevistos", acontecem... Pois é... Pude comprovar esse tipo de "imprevisto" após saber que as fotos da minha primeira descoberta para Playboy, a Miss Bumbum Nilza Monteiro também "desapareceram" misteriosamente... 

Hortência não esconde que tirou a roupa pela grana e porque queria acabar com o estigma de que atleta mulher é masculina. Com o dinheiro que recebeu pelas fotos publicadas em fevereiro de 1988, a cestinha revelou que comprou um apartamento de um andar inteiro de um prédio no luxuoso bairro do Morumbi, em São Paulo. Que luxo!

Leia também: Bastidores de Playboy: Qual foi a edição com mais mulheres nuas?

Loucura! Loucura! Loucura!

Na minha primeira semana de trabalho o saudoso Mário de Andrade me surpreendeu ao apresentar o seu enteado, um garoto falante e narigudo que aproveitou a tarde para conhecer a minha história e saber tudo sobre a sua revista favorita: um certo Luciano Huck. Outro fã de Playboy. Ficou horas me entrevistando... Tínhamos algo em comum, a paixão pela revista.

Nos tornamos amigos naquele momento e começamos a folhear edições antigas de Playboy. Filho do diretor, ele podia tudo. Estando comigo então, apadrinhado por Mário de Andrade e Juca Kfouri, fazíamos a festa na redação. E haja revista para folhear! Quase cai duro quando o garoto me contou baixinho que viu a Luiza Brunet nua quando foi fazer um estágio no estúdio do fotógrafo J.R. Duran. Pensei: “Esse cara deve estar mentindo. O nariz dele diz tudo!”. Brincadeiras à parte. E continuamos lá, folheando revistas, conversando... Como eu já sabia tudo sobre Playboy e para mim tudo era novidade, o que eu queria mesmo era ver as fotos das estrelas das próximas edições.

Naquele momento a equipe de arte se reunia próxima a uma mesa onde estava todo o material das estrelas que brilhariam nos próximos meses. Fuçando o acervo, eu e Luciano (que ainda não era Huck) descobrimos a edição de agosto de 1984 quando Luma de Oliveira, no início da carreira, foi apresentada apenas como Luma, a irmã da atriz Ísis de Oliveira. “Que mulherão!”, suspirou Huck. Aproveitei a empolgação do garoto e corri para dar uma olhadinha nas fotos que a equipe estava escolhendo na mesa. "Nossa! Quanta novidade, hein?" Quanta mulher bonita... e famosa! Empolgado, chamei Luciano para ver o material em primeira mão.

Joana Prado, a Feiticeira, uma das mulheres que Luciano Huck ajudou a conceber em Playboy
Divulgação/Playboy
Joana Prado, a Feiticeira, uma das mulheres que Luciano Huck ajudou a conceber em Playboy

Ele torceu o nariz e esnobou as novas musas da revista: “Agora NÃO! Eu quero ver a Xuxa nua no cavalo. Sabe quando ela apareceu na revista? Você lembra?”. Tento desconversar... Mostrei o ensaio que Xuxa fez e em uma das fotos aparece fotografando a irmã nua. Luciano aprova, mas continua insistindo: “Mas, em qual edição a Xuxa está nua no cavalo branco?”. Eu tinha fama de ser o "arquivo ambulante" da Playboy, mas tinha esquecido justamente da tal foto da apresentadora nua no cavalo.

Ficamos lá horas procurando a edição de julho de 1981, onde a bela apresentadora está nua montada no cavalo, como vencedora do concurso Fotografe Uma Garota Sensual. "UAU!", suspirou com os olhos arregalados. Tanta inspiração fez do próprio Huck, anos depois, um expert na arte de descobrir beldades para Playboy. Não é à toa que ele é um dos responsáveis pela nudez de Joana Prado e Suzana Alves, estrelas que foram “campeãs de venda”. Sem falar que é o grande responsável por um "Caldeirão" de belas mulheres que posaram para Playboy.