Tamanho do texto

A assistente de palco de Dayse Brucieri conta que a primeira vez aconteceu enquanto sua mãe, lembrada como bem rígida, estava no sofá da sala

“Foi na cama dela!”. Essa é uma das frases que a modelo Dayse Brucieri , assistente de palco do  apresentador João Kleber, diz enquanto revela detalhes de como foi a perda de sua virgindade. A gata, que tem 106cm de bumbum, 96cm de busto e 65cm de cintura distribuídos por 1,73m de altura e 65kg, não tem pudores em falar dessa fase típica da vida que a ofereceu um tanto de adrenalina, por ter acontecido no quarto da própria mãe enquanto a mesma estava a metros de distância: no sofá da sala. 

Leia também: Sexografia: série de reportagens do iG desmistifica o sexo no entretenimento

Dayse Brucieri, assistente de palco de João Kléber, conta como foi sua primeira vez, na cama de sua mãe
Fabricio Garcia/PressWoman
Dayse Brucieri, assistente de palco de João Kléber, conta como foi sua primeira vez, na cama de sua mãe

Segundo a assistente de João Kléber , a relação com a mãe quando o assunto sexo vinha à tona era de autoridade e rigidez. “Minha mãe sempre pegou no meu pé com relação à virgindade . Sempre foi um tabu em casa e  até os meus 16 anos ela fazia eu abrir as pernas para ver se ainda era virgem”, conta. “A primeira vez que beijei na boca foi com 14 anos e perdi a virgindade com 19 anos com a minha mãe na sala. Foi na cama dela!”, revela. Para Dayse, apesar da severidade com que a mãe tratava a evolução sexual da filha, sempre houve uma razão legítima por trás de toda essa dureza. “Ela sempre foi uma mãezona por mais que ela pegava no meu pé a respeito de ser virgem. Ela conversa comigo sobre sexo desde meus oito anos. Quem me ajudou a me descobrir, me ensinou muitas coisas, foi ela”, termina.

Leia também: Vencedora da "Casa das Pimentinhas", Chris Martins estrela novo ensaio sensual

Convento

Dayse Brucieri contou, ainda, que aceitar que a filha queria se entregar ao amor, para a mãe, foi muito difícil. “Para eu poder me entregar para o meu ex-noivo, para fazer alguma coisa com ele, tinha que pedir para ela porque ela fazia eu abrir a perna para ver se era virgem”, conta. Segundo a modelo, além da progenitora querer estar presente para conferir eventuais avanços na vida sexual da filha, Dayse ainda foi para um convento , mas logo de cara percebeu que não era a vida que queria para ela. “Quando vi que ia ser noviça e que ia mudar para o Paraná saí do convento. Fui passar o fim de semana em casa e nunca mais voltei para o convento. Caí fora (risos)”, relata a assistente de palco de João Kléber .

Leia também: Fio dental e topless: Kristen Stewart posa à vontade em ensaio para revista V

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.