Tamanho do texto

A funkeira MC Bandida publicou o clipe de “Vou Te Dar Meu Coelinho” no sábado, mas rede só permitirá acesso para maiores

A funkeira brasiliense MC Bandida viu seu novo clipe fazer sucesso, e ser censurado logo em seguida. A cantora lançou no último sábado (15) o vídeo para a música “Vou Te Dar Meu Coelinho”, que teve mais de 3 mil visualizações em três dias. Porém, nessa segunda-feira (17) o registro foi censurado pelo canal de vídeo Youtube .

Leia também: Como uma funkeira 'negra e gorda' virou símbolo de beleza e voz da favela

Para maiores: MC Bandida teve clipe censurado pelo Youtube
Bravo Assessoria
Para maiores: MC Bandida teve clipe censurado pelo Youtube

Agora, para assistir a produção é preciso provar ser maior de 18 anos. Nas redes sociais, MC Bandida se manifestou, dizendo que “não adianta denunciar, ele (o vídeo) esta no ar e vai permanecer no ar. Se for proibido faço outro e quantos forem necessário (sic)”.

Leia também: Manu Gavassi surge nua na capa de álbum: “Mandei nudes”

Carreira política

MC Bandida ficou conhecida com seus protestos seminua em Brasília e se candidatou a Deputada Distrital e ao Conselho Tutelar do DF. Em 2015 recriou a cena do bumbum da atriz Paolla de Oliveira na minissérie "Felizes para sempre".

Agora, a funkeira declarou que vai atacar a política de outra forma: entrevistando políticos nua . Ela contou que pretende estrelar um programa na web e gostaria de entrevistar figuras como Jair Bolsonaro , Marcos Feliciano e Tiririca. De acordo com ela, o resultado seria interessante: “quero ver a reação dos entrevistados, já que serei a primeira repórter a fazer uma entrevista nua”, disse.

MC Bandida também é conhecida por seus protestos inusitados. Ela já foi vista circulando em Brasília sempre com pouca roupa, para lutar por suas causas: abaixar o alto valor da gasolina e defender a operação “ Lava Jato ” são algumas delas.

Leia também: Veja as celebridades com menos de 30 anos que têm a conta bancária recheada

    Leia tudo sobre: youtube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.