As apresentações de Maria Gadú e Fabio Porchat , que abririam a agenda do festival #CulturaEmCasa , promovido pelo governo do estado de São Paulo, em uma nova plataforma de streaming, saíram da programação oficial. A cantora estava escalada para as 21h30 desta segunda-feira (20), na live da estreia do projeto, que ao todo prevê 60 lives com artistas e 60 lives com profissionais da cultura que darão aulas de formação na área. Já o humorista era esperado às 21h30 de terça-feira (21), conduzindo uma entrevista com membros do grupo Casseta & Planeta.

Leia também: Anitta promete fazer live se Babu e Mari ficarem no "BBB 20"

Maria Gadú arrow-options
Gabriel Monteiro/Agência O Globo
Maria Gadú


Na seção de notícias do site do governo paulista, a programação não cita mais os nomes de Gadú e Porchat. A nova escala começa com o rapper Rincon Sapiência, em live marcada para as 21h30 da quarta-feira (22).

Procurada pelo jornal O Globo , a assessoria de Porchat confirmou o cancelamento, sem comentar o motivo. A assessoria de Gadú disse que a cantora “não está confirmada” e também não comentou a mudança na agenda.

Leia também: Após críticas, Gusttavo Lima é radical: "Não farei live"

O festival #CulturaEmCasa é uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa para o lançamento de uma plataforma de streaming também chamada de #CulturaEmCasa. O serviço, gratuito, foi pensado para reunir conteúdos novos, como as lives, e também do acervo das diferentes entidades administradas pela pasta, como a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), a São Paulo Companhia de Dança e a Pinacoteca de São Paulo.

O projeto está orçado em R$ 1 milhão, remanejado de “projetos de difusão que foram suspensos devido à pandemia do coronavírus e que visavam os mesmos objetivos: democratizar o acesso a conteúdos culturais e gerar oportunidades para artistas e técnicos”, como explica a secretaria, por meio de nota à imprensa. O montante cobre a criação, a produção de conteúdo, a atualização e a manutenção da plataforma, que deve ser mantida no ar mesmo depois de a quarentena acabar, como um projeto em constante atualização.

Segundo o secretário Sérgio Sá Leitão, além de ser uma forma de levar as produções culturais para mais pessoas durante a pandemia e também depois dela, a plataforma foi pensada como um meio de geração de renda para os profissionais do setor. “Estamos remunerando todos aqueles que estão disponibilizando conteúdos, todos os artistas, todos os técnicos envolvidos, todos os profissionais”, disse ele ao jornal O Globo  em entrevista antes da divulgação do projeto.

Após o anúncio de seu lançamento, a iniciativa foi criticada nas redes sociais pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, em um tuíte, e pelo próprio Jair Bolsonaro, em postagem nos stories do Instagram, além de em outros perfis de apoiadores.

Leia também: Novo programa da Globo vai trazer live de Ivete Sangalo

Programação de lives do festival #CulturaEmCasa:

22/04 às 21h30: Rincon Sapiência

23/04 às 21h30: ARAP, com Elias Andreato

24/04 às 21h30: Anelis Assumpção + Curumim

25/04 às 21h30: Marcelo Jeneci

26/04 às 21h30: Eva Wilma

27/04 às 21h30: Céu

28/04 às 21h30: Casseta & Planeta

29/04 às 21h30: Leci Brandão

30/04 às 21h30: Aílton Graça

01/05 às 21h30: Tulipa

02/05 às 21h30: Erasmo Carlos

03/05 às 21h30: Karol Conka

    Veja Também

      Mostrar mais