O quadro "Girassóis" (1888), uma das obras mais famosas do pintor holandês Vincent Van Gogh , se tornou a última — e improvável — vítima do surto de coronavírus que atinge o mundo. A tela que aterrisou no Japão para uma exposição em Tóquio, ficará numa quarentena após autoridades japonesas decretarem o fechamento de todos museus nacionais de arte no país.

Leia também: No exterior, José de Abreu e noiva temem coronavírus: "Estamos assustados"

Girassóis, Van Gogh arrow-options
Laurine/Wikimedia Commons
O quadro "Girassóis" é de 1988


Leia também: Na Itália, Maisa Silva toma atitude com medo do coronavírus

É a primeira vez que a pintura, uma das obras-primas do impressionista, sai da Europa. Segundo publicou o Art Newspaper , a National Gallery de Londres (onde a obra fica exposta) anunciou o adiamento em duas semanas da exposição que ocorrerá no Museu Nacional de Arte Ocidental de Tóquio.

Além de " Girassóis ", outras sessenta obras do museu britânico ficarão na quarentena dentro do museu japonês. Segundo o "Guardian", a National Gallery emitiu um comunicado dizendo que está “consultando estreitamente nossos parceiros e esperamos que a exposição possa ser aberta em 17 de março de 2020 ou assim que possível".

Leia também: Pabllo Vittar usa máscara para evitar o contágio do coronavírus na Austrália

O Japão vem tomando medidas severas para impedir a propagação do novo coronavírus . O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, já solicitou o fechamento provisório de escolas públicas e eventos-teste das Olimpíadas de 2020 foram adiados.

    Veja Também

      Mostrar mais