Tamanho do texto

O parlamentar Julio Cesar Ribeiro afirma que a equipe do Porta dos Fundos violou o artigo 208 do Código Penal e a pena pode chegar a um ano de prisão

De acordo com o colunista Guilherme Amado, da revista Época , o deputado Julio Cesar Ribeiro quer que o ministro Sérgio Moro represente criminalmente contra os humoristas do Porta dos Fundos, pois o especial de Natal teria ferido o Código Penal.

Leia também: Após polêmica, "Porta dos Fundos" confirma especial de Natal em 2020

Porta dos Fundos arrow-options
Divulgação
Porta dos Fundos


Leia também: Ultrapassa 2 milhões o número de pedidos contra especial do "Porta dos Fundos"

Segundo o deputado do Republicanos do Distrito Federal, o filme "A Primeira Tentação de Cristo", da equipe do Porta dos Fundos, violou o artigo 208 do Código Penal - "vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso". A punição para esse tipo de crime pode variar entre um mês e um ano de prisão, ou multa.

Leia também:  Juiz federal quer processar Netflix por especial de Natal com 'Jesus gay'

Essa não é a primeira vez que um deputado tenta atingir a produção do Porta dos Fundos . Na última semana, a deputada Chris Tonietto havia pedido uma moção de repúdio contra a Netflix e outros cinco parlamentares solicitaram que representantes da empresa explicassem em uma audiência pública os motivos que levaram a produzir o filme.