Tamanho do texto

O cineasta americano participou de um evento em Nova York e gravou um vídeo cobrando as autoridades sobre respostas no caso Marielle Franco

O cineasta e escritor americano, Spike Lee, participou de uma sessão do filme “Democracia em Vertigem”, da brasileira Petra Costa, no Museu de Arte Moderna em Nova York, e lembrou o caso Marielle Franco.

spike lee arrow-options
Reprodução/ Twitter
Spike Lee cobra explicações sobre morte de Marielle Franco

Leia também: Robert Downey Jr. voltará a viver Homem de Ferro em série do Disney+

Fora do setor de exibição do filme, Spike Lee gravou um vídeo curto de nove segundos em que se apresenta e faz o questionamento que reverbera nas redes sociais. “O mundo quer saber, quem mandou matar Marielle Franco?”.

Marielle Franco , que era vereadora do Rio de Janeiro, foi assassinada a tiros no dia 14 de março de 2018 quando voltada de uma palestra no centro da cidade. No atentado o motorista Anderson Gomes também faleceu e a assessora de Marielle sofreu ferimentos leves.

Quando o caso completou um ano a Polícia Civil do estado prendeu dois suspeitos pela morte da vereadora: Ronnie Lessa e Elcio Vieira de Queiroz. Até o momento não foi revelado o motivo da execução e as investigações continuam.

Elogios ao filme de Petra Costa

democracia em vertigem arrow-options
Divulgação
Cena do filme Democracia em Vertigem

Antes da exibição de “ Democracia em Vertigem ”, Spike Lee fez comentários sobre a obra. Entre suas falas comentou “esse filme nos dá outro olhar sobre a escalada do fascismo. Não é só aqui, é global”. Assista abaixo:

Leia também: Amiga de Ludmilla, Mc Rebecca grava com Anitta: "Não me meto na briga"

Spike Lee é crítico do governo de Donald Trump e chegou a mencioná-lo durante seu discurso na cerimônia do Oscar 2019.