Tamanho do texto

Hit da Amazon em 2018, série está de volta para o 2º ano; leia a crítica

Jack Ryan arrow-options
Divulgação/Amazon Prime Video

Depois de se firmar como uma das grandes sensações de 2018, "Jack Ryan” está de volta no Prime Video, a plataforma de streaming da Amazon , para a sua segunda temporada. São oito episódios que colocam o agente vivido por John Krasinski (“Um Lugar Silencioso”) em ação na Venezuela na tentativa de desvendar uma conspiração que tem como principal vértice o ditador Nicolás Reyes (Jordi Mollà). Qualquer semelhança com a realidade definitivamente não é mera coincidência.

Leia também: Superprodução da Amazon, "Jack Ryan" refunda bases para boas séries de ação

O novo ano começa com Jack Ryan trabalhando para um prestigiado senador. Com alguma fama depois de interceptar e anular uma ameaça terrorista, o agente fez a opção por manter-se trabalhando em um escritório. Essa decisão é confrontada quando a missão diplomática em que ele e o senador integram na Venezuela sofre um atentado.

As conexões e aspirações políticas dos EUA servem como inspiração geopolítica da série, que enxerga na Venezuela um flanco de entrada para uma competição com a China na mineração de um metal muito específico e que os chineses detêm monopólio. Esse é o mapa da conspiração que Ryan precisa decifrar, o que envolve superar um assassino profissional alemão e a espiã que pode ou não estar manipulando-o com objetivos ocultos.

Wendell Pierce está de volta como Jim Greer, o irresoluto mentor de Jack. Entre os novos personagens se destacam a espiã vivida por Noomi Rapace (“Prometheus”), o chefe da estação da Cia na Venezuela vivido por Michael Kelly (“House of Cards”) e a candidata à presidência da Venezuela Gloria Bonalde (Cristina Umaña).

Escala de produção impressiona

John Krasinski arrow-options
Divulgação
John Krasinski e Noomi Rapace em cena de Jack Ryan

Um dos grandes trunfos da série é a escala gigantesca de produção. Algo talvez apenas equiparável ao que se viu em “Game of Thrones”. Das locações aos efeitos, passando pelos diálogos afiados, tudo remete à grandeza na superprodução da Amazon .

Neste segundo ano há explosões, tomadas com helicóptero, cenas na selva e Ryan também em ação em Londres.

Essa capacidade orçamentária é um dos grandes atrativos de “Jack Ryan” , que no segundo ano não mantém o mesmo nível do primeiro, o último épisódio suspende qualquer verossimilhança possível, mas se assegura como um entretenimento tão caprichado quanto cativante.

Clique aqui para assinar o Amazon Prime Video