Tamanho do texto

Com investimento bilionário, streaming chegou ao País com apenas oito produções originais em seu catálogo de séries, filmes e documentários

Quando a empresa fundada por Steve Jobs anunciou seu projeto streaming, a expectativa foi alta, pois, além da concorrência com a Disney e a Netflix, existia a proposta de produzir atrações orçadas em US$ 6 bilhões. Na última sexta-feira (01), a Apple TV+, finalmente, estreou, mas decepcionou o público ao chegar ao mercado com apenas oito títulos originais, sendo eles quatro séries, um documentário e três programas infantis. 

Leia também: Atriz de "Harry Potter" se casa com chefão da Playboy

Apple TV%2B arrow-options
Divulgação
Apple TV+


Leia também: Longe da versão Disney, "Aladdin" ganha montagem refinada e moderna no Brasil

Além de decepcionar no volume de produções originais, os dois carros-chefes da Apple TV+, "The Morning Show" e "See", recebram duras críticas de jornalistas, como Raquel Carneiro, da Veja , que chegou a afirmar que o streaming é "a prova de que nem sempre dinheiro é garantia de qualidade".

Leia também:Maisa se irrita e dispara: "Tenho direito de fazer o que bem entender"

Com o fraco lançamento do serviço da Apple , a única ameaça para a Netflix em solo brasileiro agora é a Disney, que promete trazer sua plataforma para o País em 2021.