Será que os Beatles gravaram "Abbey Road" (álbum que completa 50 anos de lançado no próximo dia 26 de setembro) com a intenção de que fosse o último disco da banda? Segundo o especialista Mark Lewisohn revelou ao jornal Guardian , não é bem assim. Com o respaldo de uma fita gravada na reunião que John Lennon , Paul McCartney e George Harrison tiveram em 8 de setembro de 1969, ele garante que a história terá que ser reescrita.

Leia também: Vendas de vinil devem superar as de CDs pela primeira vez

Beatles
Divulgação
Beatles


"Os livros sempre nos disseram que sabiam que ' Abbey Road ' seria o último álbum e que os Beatles queriam sair de cena por cima. Mas não. Ali, eles estão discutindo o álbum seguinte. E você acha que John é quem queria separá-los, mas, quando você ouve a fita, vê que não é", disse Lewisohn.

Enquanto o baterista Ringo Starr estava no hospital, passando por exames para revelar as razões de um desconforto intestinal, John, Paul e George se encontraram na sede da gravadora Apple. John trouxe um gravador portátil, colocou-o na mesa, ligou-o e disse: "Ringo - você não pode estar aqui, mas é para ouvir o que estamos discutindo".

Leia também: Segundo Olavo, quem escreveu as músicas dos Beatles foi sociólogo alemão

Single natalino

foto dos beatles da capa de abbey road
Reprodução
"Abbey Road"

Mais adiante na fita apresentada por Lewisohn ao Guardian , eles falam sobre o plano de lançar outro álbum — e talvez um single natalino. Pode-se ouvir John sugerindo que cada um deles trouxesse músicas candidatas ao single. Ele também propõe uma nova fórmula para a montagem do álbum seguinte: quatro músicas de Paul, George e dele próprio e duas de Ringo.

John se refere ao "mito de Lennon-e-McCartney", indicando claramente que a autoria de suas canções, até agora apresentada ao público como uma parceria sacrossanta, deveria finalmente ser creditada individualmente. Então Paul responde à notícia de que George teria a mesma posição de compositor que John e ele próprio: "Até este álbum, pensei que as músicas de George não eram boas." E este responde, irritado: "É uma questão de gosto. No final das contas, as pessoas gostaram das minhas músicas. ”

Um mapeamento das tensões que levariam à dissolução do grupo faz parte de "Hornsey Road", espetáculo teatral no qual Mark Lewisohn usa fita, filme, fotografias, novas mixagens de áudio das músicas e suas anedotas e recordações para contar a história do famoso álbum.

Leia também: O mundo sem Beatles? Ouça hits da banda para soltar a voz vendo “Yesterday”

O icônico álbum foi lançado em 26 de setembro, seis dias depois de Lennon revelar aos companheiros de banda que ele ia deixar o grupo. Gravado após o problemático álbum "Let It Be", que foi lançado apenas em 8 de maio de 1970, ele foi criado em uma atmosfera muito mais descontraída.

O álbum dos Beatles contém 17 faixas, incluindo Something  e Here Comes the Sun , de George Harrison, Octopus's Garden , de Ringo Starr, Come Together , de Lennon, e um medley de trechos de músicas inacabadas, em grande parte de autoria de Paul McCartney.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários