Tamanho do texto

Cautela e verificação são ferramentas essenciais para evitar que notícias como a “segunda morte” do ator Claudio Cavalcanti sejam compartilhadas

No última domingo (19) uma notícia sobre a morte do ator Claudio Cavalcanti tomou conta de alguns sites na internet e acabou tendo grande repercussão nas redes sociais. Muitos fãs foram ao Twitter para lamentar o ocorrido e prestar seus sentimentos à família do ator.

claudio cavalcanti
Divulgação
Claudio Cavalcanti

A notícia, porém, não é nova, já que Claudio Cavalcanti morreu em 2013 . Como evitar, então, que esse tipo de notícias sobre celebridades se espalhe? Existem algumas maneiras de se precaver contra informações que viralizam dessa forma.

Leia também: Claudio Cavalcanti, o ator que morreu duas vezes; entenda a comoção após 5 anos

A principal é não compartilhar imediatamente e buscar mais detalhes. Além da notícia em si, é importante analisar outras fontes de informação oficial, como bancos de dados ou redes sociais.

Mesmo em um portal grande, verifique se a fonte usada é oficial ou próxima à vítima. Se a notícia vier acompanhada de uma nota, sua chance de ser verdadeira é maior.

Nesses casos, consultar sites de busca como o Google pode não ser eficiente, já que eles ofertaram as notícias mais lidas que, no caso de Claudio Cavalcanti, eram justamente sobre sua suposta “morte recente”.

Além de checar as redes oficiais da pessoa em busca de confirmação, procure sites com informações públicas que funcionam como um banco de dados. Artistas com trabalhos na televisão e no cinema costumam estar cadastrados no IMDb (Internet Movie Database). No caso de artistas ligados a uma emissora, como Globo , SBT ou Record , um comunicado oficial é esperado, portanto é prudente aguardar até que os canais se pronunciem. 

O caso de Claudio Cavalcanti seria contornado apenas com uma visita a sua página no Wikipédia, que continha a data original de sua morte. O site da enciclopédia nem sempre é o mais acurado, já que pode ser editado por qualquer um, mas em determinados casos pode ser suficiente para evitar o mal-entendido.  O dever de portais de notícias é checar as informações para o leitor, mas com a rapidez da internet, as informações, principalmente as falsas, correm mais rápido do que se pode imaginar. Confiança e cautela são importantes aliados dos leitores que acompanham as notícias online.