Tamanho do texto

A voz do Charlie Brown Jr, Chorão, completaria 49 anos nesta terça-feira (08)

Seis anos depois da morte de Chorão, o brilho musical do astro do Charlie Brown Jr. continua vivo e atual. Nesta terça-feira (09), o cantor completaria 49 anos de idade e por isso vai ganhar homenagens marcantes que devem emocionar a todos os seus admiradores.

Leia também: Cinco anos sem Chorão: Fãs e viúva homenageiam cantor

Chorão
Reprodução
Chorão

A Universal Music separou uma programação especial para homenagear Chorão com uma série de lançamentos. O primeiro, no dia do aniversário do vocalista, é um single com uma nova versão do hit Zóio de Lula (1999), produzida por Marcelo Lobato (tecladista da banda O Rappa) e interpretada por Marcelo D2, Nação Zumbi, Maneva e Hungria.

Leia também: Laudo comprova que Chorão morreu por overdose de cocaína

Entre tantas músicas boas do repertório da carreira do cantor, a escolha pela canção-homenagem foi simples e significativa, afinal,  Zóio de Lula é a primeira música da banda a atingir o topo das paradas nas rádios do País e, até hoje, é um dos maiores hits do grupo, que completa 20 anos em 2019.

Mais homenagens a Chorão

Charlie Brown Jr.
Divulgação
Charlie Brown Jr.

A nova versão do single vem acompanhada de um EP com a canção original, gravada no álbum “Preço Curto... Prazo Logo”. A capa deste trabalho reproduz o desenho que o vocalista do Charlie Brown Jr .  fez para o promo de rádio, em 1999. 

Além das canções, também no dia do aniversário do músico, a partir das 11h, será lançado o videoclipe da nova versão em estúdio, com direção de Daniel Ferro. 

A temporada de homenagens prossegue entre os dias 23 de abril a 9 de julho, quando serão lançados semanalmente os 24 vídeos do DVD “Na Estrada 2003/2004”, da banda. 

Vale ressaltar que na última sexta-feira (05) foi lançado um minidocumentário de 10 minutos sobre a gravação do single, com depoimentos emocionantes dos músicos envolvidos no projeto. Assista:


Icônico Chorão

Chorão
Divulgação
Chorão

Desde o final dos anos 90 o vocalista e principal compositor do grupo passou a conquistar anônimos, famosos e, claro, o mercado musical brasileiro. Não é à toa que CBJr se transformou no maior grupo de rock do País com uma sonoridade skate rock (doses de punk californiano + ska reggae + hip hop + funk) e um discurso simples e sincero que rapidamente viraram trilha sonora do povo. 

Leia também: 'Em casa, a gente morre também', diz Champignon sobre banda sem Chorão

Considerado o último astro deste gênero musical no Brasil, Chorão se mantém vivo em memórias e em seu legado. Ainda hoje o CBJr se mantém bem colocado nas plataformas de streamings com tem 1,2 milhão de inscritos no YouTube e 2,1 milhões de ouvintes mensais no Spotify, onde a banda tem 3,3 milhões de seguidores. 

    Leia tudo sobre: Músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.