Tamanho do texto

Childish Gambino se tornou o 1º rapper a ganhar Canção e Gravação do ano. Ele levou quatro dos cinco Grammys a que concorria. Já Lady Gaga ganhou três prêmios, cantou Shallow e protagonizou momento feminista no palco

Quando a cerimônia do Grammy começou às 23h, no horário de Brasília, mais de 40 prêmios já tinham sido anunciados em uma cerimônia preliminar exibida apenas pela internet. Em quase quatro horas de transmissão na TV, apenas dez prêmios foram entregues, entre eles os de canção, artista revelação, álbum e gravação do ano, os mais importantes da premiação. 

Leia também: A eterna esnobada do pop! Katy Perry segue sem vencer o Grammy

Lady Gaga ganhou três Grammys
Reprodução/CBS
Lady Gaga ganhou três Grammys

Depois de enfrentar diversas críticas oriundas de grupos de artistas negros e mulheres, que se sentiam subrepresentados na premiação, o Grammy deu o braço a torcer. As indicações já sinalizavam mudança de rumos e as escolhas dos vitoriosos da 61ª edição do prêmio corroboraram as expectativas. 

Leia também: Confira todos os vencedores e performances do Grammy 2019

Childish Gambino se tornou o primeiro rapper a ganhar Canção do Ano com This is America . O artista e a música venceram ainda em Performance de Rap, Clipe do Ano e Gravação do ano. Cardi B. ganhou na categoria de Álbum de Rap por "Invasion of Privacy". Foi o primeiro Grammy dela e logo por seu álbum de estreia. Sua vitória é expressiva porque a categoria historicamente é dominada por homens.

Dua Lipa é a artista revelação do Grammy 2019
Reprodução/Instagram
Dua Lipa é a artista revelação do Grammy 2019

A noite foi de desforra para o rap mesmo. Drake ganhou o prêmio de Melhor Música de Rap por God´s Plan e disse que essa "era a primeira vez que ele sentia que estava onde deveria estar" na premiação. 

Dua Lipa, que juntamente a St. Vincent fez uma das melhores performances da noite, ganhou como artista revelação em uma categoria dominada por mulheres e alfineou o presidente da academia que no ano passado havia dito que "mulheres precisam se impor para aparecer nas principais categorias". "Acho que neste ano nós nos esforçamos", disse ao aceitar seu prêmio.

H.E.R, artista de R&B de 21 anos, que fez outra das memoráveis performances da noite, perdeu para Lipa na categoria, mas venceu por Disco de R&B. Honesta e humilde, disse que "era apenas um EP" e chamou sua equipe para o palco com ela.

Jada Pinkett Smith, Michelle Obama, Alicia Keys, Jennifer Lopez e Lady Gaga fizeram um desagravo à importância da música na abertura do Grammy
Reprodução/Instagram
Jada Pinkett Smith, Michelle Obama, Alicia Keys, Jennifer Lopez e Lady Gaga fizeram um desagravo à importância da música na abertura do Grammy

Depois de algumas escolhas inusitadas e bem-vindas, o úlimo prêmio da noite teve gosto amargo. Com álbuns como 'Invasion of Privacy" (Cardi B.), H.E.R (H.E.R) e Dirty Computer (Janelle Manáe), a Academia escolheu o country basicão de Kacey Musgraves, que pareceu genuinamente constrangida no palco. "Não é porque eu ganhei este prêmio que significa que o meu disco é melhor. Eu fico muito lisonjeada de figurar em uma categoria como essa". 

Além de Kacey, apenas Brandi Carille, outra cantora country, era branca na categoria. Os outros seis indicados eram negros. Vale lembrar que alguns artistas vem boicotando o Grammy justamente por entender que há preconceito em muitas escolhas da Academia. Childish Gambino, um dos maiores premiados da noite, não compareceu ao evento. 

Outra artista bastante premiada na noite foi Lady Gaga - foram três Grammys (dois por Shallow e um por Joanne). Ela compareceu e balançou as estruturas com um apresentação anabolizada de Shallow. Antes, dividira o palco com a ex-primeira dama Michelle Obama, Jada Pinkett Smith, Alicia Keys e Jennifer Lopez para homenagear a música e o efeito que ela surte nas pessoas em diferentes circunstâncias. 

Apresentações e mais destaques

Janelle Monáe durante performance no Grammy
Reprodução/Instagram
Janelle Monáe durante performance no Grammy

Ariana Grande, outra que não foi à cerimônia, ganhou seu primeiro Grammy por Álbum Pop Vocal. Chris Cornell ganhou postumamente por perfomance de rock pela canção When Bad Does Good

Leia também:  Defasado e com estrelas de fora, Grammy tenta se manter culturalmente relevante

Além dos prêmios, o Grammy sempre chama atenção pelas apresentações musicais. Além das já citadas, Cardi B., Janelle Monáe e Jennifer Lopez causaram sensação. Post Malone, Red Hot Chili Peppers e J. Balvin foram dos poucos homens a se apresentar no palco. De cabo a rabo, o Grammy 2019 foi mesmo das mulheres e, talvez por isso, fica difícil de contestar qualquer coisa. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.