Tamanho do texto

Stan Lee é homenageado na CCXP menos de um mês após seu falecimento

Menos de um mês após a morte do Pai dos Quadrinhos, Stan Lee ganhou uma homenagem na CCXP 2018. Com a presença dos quadrinistas da Marvel Mike Deodato, Leonardo Romero, Marcio Takara e Adriano de Benedetto, o evento reservou um espaço para relembrar o legado do escritor.

Leia também: Os destaques do terceiro dia de CCXP 2018

Quadrinistas homenageiam Stan Lee na CCXP 2018
CCXP/ Marcelo Paixão
Quadrinistas homenageiam Stan Lee na CCXP 2018


Durante a homenagem, além de relembrarem os trabalhos, os quadrinistas presentes na CCXP 2018 também fizeram questão de apontar que seu trabalho nunca foi descompromissado com a realidade. Mas sim, um trabalho político, focado em "cutucar a ferida".

"Os quadrinhos do Stan Lee eram politizados, focados em mostrar problemas cotidianos, tocar em assuntos polêmicos. Seja o uso e drogas como em Homem Aranha, que tem os efeitos do crack, da cocaína, seja o racismo, com o Pantera Negra", destacou Deodato.

Leia também: Warner aposta em produções ecléticas e astros simpáticos em painel na CCXP 2018

Stan Lee é homenageado na CCXP 2018
Divulgação
Stan Lee é homenageado na CCXP 2018

Para os quadrinistas, a grande importância de Stan para o universo geek vai além da contribuição com histórias ficcionais por esse motivo. Não se tratam apenas de história fantasiosas. O quadrinista sempre fez questão de misturar o real e o ficcional, trazendo assim o aspecto humano para os quadrinhos.

"Fez até demais"

Stan Lee foi homenageado na CCXP 2018
Divulgação
Stan Lee foi homenageado na CCXP 2018


Mesmo com a idade avançada, o escritor fazia questão de estar junto aos fãs, continuar escrevendo roteiros, ir a feiras, dar autógrafos, tirar fotos e, mais recentemente, gravar suas participações nos filmes do Universo Marvel nos cinemas.

Ao todo, foram 36 aparições em filmes de seus super-heróis, sendo a primeira em "O Julgamento do Incrível Hulk", em 1989, e a última no filme "Venom", lançado este ano. Contudo, a produtora já anunciou que existem pelo menos mais quatro participações em filmes já gravadas.

Leia também: Em 3º dia glorioso da CCXP 2018, Netflix não empolga com "The Umbrella Academy "

"Acredito que o Stan Lee já fez o que tinha que fazer e até fez demais.  Pouco antes de morrer, ele estava em uma feira dando autógrafos, apesar da idade dele. E ele tratava a gente como se fôssemos velhos conhecidos", revelou Deodato.

Por fim, os quadrinistas presentes na CCXP 2018 revelaram que acreditam que o legado do autor  ultrapassa quem lê quadrinhos, e acaba tocando muitas pessoas - por isso, seu trabalho foi e ainda é tão importante para várias gerações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.