Tamanho do texto

Sertanejo se firma como estilo musical mais popular no Brasil e faz crescer a concorrência. Artistas independentes buscam plataformas para se destacar

Uma música não precisa de muito para se tornar um hit, mas nada garante que uma gravação vai se tornar o próximo sucesso do verão. Claro que, quando um artista independente estoura com uma música, é mais fácil dar continuidade ao trabalho com a fama recém-alcançada. Mas como fazer antes desse momento chegar? É  o dilema enfrentado por Nando Vinícius e seu staff.

Um dos nomes do sertanejo independente, Nando Vinícius segue no sonho de ser reconhecido nacionalemnte
Divulgação
Um dos nomes do sertanejo independente, Nando Vinícius segue no sonho de ser reconhecido nacionalemnte

A maior forma de divulgar um artista independente ainda é o rádio. O cantor sertanejo  Nando Vinícius , de Araçatuba, interior de São Paulo, começou na carreira de cantor em 2017 e já lançou dois singles. Seu pai, Nilton Bandeca, explica que a divulgação no rádio, apesar de mais eficiente, também é mais cara. “Para colocar a música para tocar em emissoras de rádio algumas vezes por dia existe um custo que é alto”, explica.

Nilton explica que a internet pode até ser um bom meio de propagar, mas quem ouve pode não engajar de primeira na música . No rádio, isso não acontece já que a faixa é tocada diversas vezes ao longo do dia. Por isso, o filho cantor divide a divulgação de seu trabalho entre os dois meios.

Enquanto a faixa Estilo de Vida foi parar nas rádios, Tudo de Novo ganhou videoclipe que circula na internet. A ideia, como explica Nilton, é estar presente nas duas frentes, mas sempre com preferência pelo rádio. “Estamos indo por etapas”, complementa.

Bandeca não descarta buscar uma gravadora (“tudo depende da aceitação”), mas o intuito inicial é fazer o sucesso de Nando, hoje bem disseminado na região, expandir para outros lugares do País. “Estamos fazendo alguns shows. Agora em 2019 pretendemos fazer algo maior. Estamos buscando parceria com as pessoas que fazem a festa do peão na região”, explica.

Leia também: Sucesso! Veja dez vezes que o funk e o sertanejo lacraram juntos

Nando Vinícius e o sertanejo

Artistas independentes apostam no rádio como o meio mais eficiente de propagar seu trabalho
Divulgação
Artistas independentes apostam no rádio como o meio mais eficiente de propagar seu trabalho

O estilo musical, hoje, é um dos mais consumidos no Brasil. As duplas sertanejas estão constantemente nas listas das mais tocadas, na rádio, streaming e YouTube. Se o estilo  se propaga, consequentemente aumentam os artistas que se arriscam na área. A concorrência é grande e nem todos buscam o mesmo método.

De acordo com Nilton, muitos artistas optam por apresentar seu trabalho cobrando pouco, ou em troca de divulgação, o que dificulta para os artistas que prezam pela qualidade. “A gente sempre se preocupa em levar algo bacana para que o público possa curtir e falar bem do trabalho”, comenta.

Todo esse trabalho tem como objetivo buscar alguém que invista no artista. Nilton conta que faz o possível para ajudar a realizar o sonho do filho, mas não é fácil seguir carreira de forma independente no Brasil. “Hoje para fazer uma gravação bacana fica alto mesmo”. A qualidade da música somada a divulgação no rádio se torna muito onerosa, por isso a busca por alguém que acredite em Nando e aposte em seu potencial.

Leia também: Música sertaneja mantém supremacia nas rádios brasileiras em 2017

“Estou dando uma ajuda como pai, é o sonho dele”, confessa. Nilton reafirma que seu papel é orientar e incentivar o filho, mostrando que não é um caminho fácil a se seguir. Entre muitos nãos e portas fechadas, Nando Vinícius segue batalhando por seu espaço, mostrando que ser artista independente não é fácil, mas que compensa se o resultado for a realização de um sonho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.