Tamanho do texto

Em novo filme feito por agência de publicidade, resistência feminina é ponto central para a criação de obras de arte que fazem parte de exposição

A agência F/Nazca criou um filme para a exposição em cartaz na Pinacoteca de São Paulo, intitulada “ Mulheres Radicais ”. As obras expostas no local incluem quadros, fotos, vídeos, esculturas e intervenções artísticas produzidas por mulheres de 15 países diferentes durante os anos de 1960 e 1985.

Leia também: Pinacoteca aposta em intercâmbio de museus como forma de reinterpretar a arte

Vídeo exalta resistência feminina para divulgar exposição sobre artistas latinas na Pinacoteca
Reprodução
Vídeo exalta resistência feminina para divulgar exposição sobre artistas latinas na Pinacoteca

O período selecionado na exposição da Pinacoteca , que já havia passado por outros museus, é marcado por regimes ditatoriais na maioria dos países de origem das artistas, resultando em uma mostra marcada pela resistência dessas mulheres.

O filme da F/Nazca retrata, por meio de metáforas, a luta dessas mulheres latino-americanas que usaram sua arte para quebrar os paradigmas estabelecidos e combater a opressão. Ao longo da produção algumas das principais obras que compõem a exposição são recriadas, evidenciando a resistência das mulheres radicais e também a inspiração e o legado que deixaram com a sua arte.

Leia também: Mulheres radicais: 10 artistas latinas para conhecer na exposição na Pinacoteca

A exposição “Mulheres Radicais” fica em cartaz na Pinacoteca até o dia 19 de novembro, com ingressos que variam entre RS 6,00 e R$ 3,00. São mais de 100 artistas com 280 obras que destacam a expressão feminina, a busca por espaço e até o desenvolvimento de novas técnicas artísticas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.