Tamanho do texto

"O Homem Perfeito" estreia nesta quinta-feira (27); assista cena exclusiva

Luana Piovani é protagonista de mais um filme. Como Diana na comédia romântica "O Homem Perfeito", que estreia nesta quinta-feira (27) nos cinemas, ela vai aprontar muito para tentar reconquistar o ex-marido Rodrigo (Marco Luque), que engatou um namoro com a jovem Mel (Juliana Paiva).

Luana Piovani em cena de O Homem Perfeito
Divulgação
Luana Piovani em cena de O Homem Perfeito

Leia também: Luana Piovani tenta criar o homem perfeito em novo filme Aos 42 anos, a bem-sucedida autora Diana fica indignada quando Rodrigo decide colocar um ponto final na união de oito anos. A fila anda para o ex-marido, que passa a namorar uma aspirante a bailarina, de apenas 23 anos. Por causa disso, ela cria o homem perfeito para seduzir a garota e estragar o romance. 

Leia também: “Nunca teve um boy que se recusou a fazer sexo comigo”, confessa Luana Piovani

Para criar a figura do homem ideal ela conta com a ajuda do seu novo biografado: o cantor problemático e machista Carlos Henrique Costa (Sérgio Guizé) com quem antipatiza ao ser apresentada. Sabendo da situação o garanhão quetiona “Sério que ele te trocou por essa mulher novinha com cara de sonsa?", mas logo completa: "Gênio”.

Enquanto Diana tenta escrever sobre ele, o roqueiro trata de ajudá-la nas invenções mirabolantes do seu plano de reconciliação. Mas não é nada tão simples, os dois passam por "um é de guerra" para chegarem a um acordo, como é possível ver na cena exclusiva do longa, onde Diana e Caíque discutem na frente de Tuto Andrade (Eduardo Sterblitch), dono da editora, em uma das reuniões sobre a biografia do rockeiro; assista:



Palavras do diretor

Divulgação
"O Homem Perfeito"

Marcus Baldini, diretor do longa, fez questão de falar sobre o seu gosto pela comédia romântica e os personagens da trama.

"É um filme de diálogos engraçados, ácidos e inteligentes. Um singular quinteto amoroso que inclui um homem que não existe, pois foi inventado pela Diana. Gosto muito de todos os personagens do filme serem equivocados de alguma forma. Ninguém parece ter razão ou saber o que quer de verdade. Isso me agrada!", comentou Baldini.

Leia também: Além de “Uma Quase Dupla”: veja os 10 pares improváveis do cinema

Para completar, o diretor de " O Homem Perfeito " falou sobre o protagonismo feminino de Luana Piovani:  "Além disso, quando li a sinopse, me interessei em contar novamente uma história do ponto de vista de uma protagonista feminina forte, que faz tudo “errado” mas no fundo tem a melhor da intenções. Ainda mais no momento de repensarmos o feminino, a discussão é divertida e interessante”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.