Tamanho do texto

Tadeu Aguiar foi indicado na categoria de Melhor Diretor no prêmio Cesgranrio de teatro; musical de Bibi Ferreira coleciona 33 indicações

Tadeu Aguiar , diretor de "Bibi, uma vida em musical" , que fala sobre Bibi Ferreira, foi indicado a categoria de Melhor Diretor no prêmio Cesgranrio de teatro, que reúne os melhores espetáculos do Rio de Janeiro e, consequentemente, estimula a produção cultural da cidade.

Leia também:  Luiza Possi traz para São Paulo show intimista e repleto de brasilidade

Tadeu Aguiar, diretor de musical que fala de Bibi Ferreira, é indicado a prêmio
Reprodução
Tadeu Aguiar, diretor de musical que fala de Bibi Ferreira, é indicado a prêmio


Ao todo, são 12 categorias premiadas, sendo três delas voltadas para o teatro musical, como é o caso da peça que conta a história de Bibi Ferreira . O Cesgranrio ainda escolhe melhor ator, atriz, melhor texto nacional inédito, cenografia, figurino, iluminação, direção musical, espetáculo musical, categoria especial e melhor espetáculo.

Leia também: História de Bibi Ferreira é contada em um novo musical em São Paulo

"É um prêmio muito importante, só tem gente importante, talvez o mais importante do Rio", disse Tadeu Aguiar em entrevista ao iG. O diretor contou que a peça ainda teve mais sete indicações no Cesgranrio. "É muito bacana, estou muito feliz", completou.

Além do Cesgranrio, Tadeu foi indicado a mais 3 prêmios e o musical, que tem 33 indicações no total, já é a peça com o maior número de indicações na história.

"Foi um presente extraordinário, convivi muito com a Bbi, trabalhei com ela então dirigir um espetáculo dela é descobrir uma Bibi que não descobri enquanto estive com ela", completa Tadeu.

"Bibi, uma vida em musical"

'Bibi, uma vida em musical
Reprodução
'Bibi, uma vida em musical"


O musical homenageia a atriz, cantora e diretora carioca Bibi Ferreira, de 96 anos, e acompanha sua vida e carreira desde a estreia profissional no teatro, até o presente.

Filha do ator Procópio Ferreira, Bibi se tornou um dos principais nomes do teatro nacional nos anos 1960 graças a papéis em espetáculos como  “Gota d’Água”, “Alô, Dolly!”, “O Homem de La Mancha” e “Minha Bela Dama”. No último, a atriz viveu a protagonista Eliza Doolitle, papel que foi de Amanda Acosta em montagem realizada em 2007. É ela, que fez parte do grupo infantil Trem da Alegria, quem interpreta Bibi em “Uma Vida em Musical”.

Leia também: Oito razões para comemorar os 95 anos de Bibi Ferreira

Outros 18 atores também estão em cena, dando vida a figuras que fizeram parte da trajetória de Bibi Ferreira , como o pai e os ex-maridos. Escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães e com direção de Tadeu Aguiar, a peça tem músicas originais de Thereza Tinoco. Tony Lucchesi assina a direção musical.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.