Tamanho do texto

O sistema ScriptBook analisa roteiros de filmes a serem lançados e determina se o retorno de bilheteria será grande ou não

Em uma apresentação realizada no Festival de Cinema de Karlovy Vary, o fundador do sistema de inteligência artificial ScriptBook apontou falhas de bilheteria nos filmes da Sony Pictures ao longo dos anos. Segundo ele, se a Sony tivesse recorrido ao sistema na época do lançamento desses filmes, poderia ter eliminado mais de 20 filmes que fracassaram financeiramente.

Leia também: Os dez melhores filmes que você nunca assistiu, mas deveria

O Scriptbook

Emoji - O Filme, fracasso de bilheteria da Sony Pictures
Divulgação
Emoji - O Filme, fracasso de bilheteria da Sony Pictures

O sistema funciona da seguinte forma: O roteiro do filme em questão é carregado por meio de um arquivo PDF. Então é feita uma análise que traz previsões referentes aos personagens - detectando os protagonistas e antagonistas - e suas emoções, o público alvo e, é claro, como seria a bilheteria desse filme.

O filme Torre Negra também foi um fracasso de bilheteria da Sony
Divulgação
O filme Torre Negra também foi um fracasso de bilheteria da Sony

Em relação ao sistema, o cientista de dados Michiel Ruelens disse: “Quando mostramos isso aos clientes, a primeira pergunta é: 'como é possível até mesmo dar um script para um computador e, de alguma forma, ele pode produzir todas essas saídas?'” Segundo ele, a análise do sistema é baseada no campo de aprendizado de máquina em rápido desenvolvimento, segundo o qual o software é primeiramente instruído por humanos, então assume o processo de aprendizado e constrói enormes bancos de dados que podem ser extraídos rapidamente.

Leia também: Listamos filmes que poderiam ganhar refilmagens com protagonistas femininas

O sistema tem imperfeições, tendo em mente que sua previsão a respeito do filme “La La Land” foi uma arrecadação de US$ 59 milhões, quando na verdade o longa arrecadou US$ 100 milhões. O ScriptBook cobra US$ 5 mil para fazer a análise do roteiro e determinar se será um sucesso nas bilheterias ou se o filme está fadado ao fracasso.

Leia também: “Torre Negra” e as adaptações cinematográficas da obra de Stephen King