Tamanho do texto

Produtor reivindica direitos autorais de "The Man Who Killed Don Quixote", cuja produção se arrastou por quase duas décadas; entenda a polêmica

Nesta segunda (07), uma nova dor de cabeça passou a assolar Terry Gilliam. Acontece que o cineasta britânico terá de esperar até quarta-feira (9) para saber se o filme sobre Don Quixote  que ele filmou poderá ser exibido no Festival de Cannes , que começa nesta semana.

Leia também: Confira os principais destaques do Festival de Cannes 2017

Com polêmica entre Terry Gilliam e Paulo Branco, Festival de Cannes começa sem saber programação exata
Reprodução IMDB
Com polêmica entre Terry Gilliam e Paulo Branco, Festival de Cannes começa sem saber programação exata

Tudo isso porque o Tribunal de Paris acatou uma ação que proíbe a exibição do filme de Terry Gilliam . Em nota divulgada, o orgão alertou que a medida foi apresentada por um produtor que diz deter os direitos autorais de “The Man Who Killed Don Quixote”.

Leia também: Sob pressão inédita, Cannes encara desafio de manter foco sobre o cinema em 2018

A ação prolonga a agonia de Terry Gilliam, cujo esforço de filmagem se desenvolve há quase duas décadas. Poucos sabem, mas uma versão inicial da obra, estrelada por Johnny Depp e Vanessa Paradis, foi rodada, porém foi abandonada nos anos 2000.    

O filme está programado para ser exibido fora de competição no Festival de Cannes, que tem data de início programada para esta terça-feira (8).

O lado de Terry Gilliam

Terry Gilliam e Paulo Branco
Reprodução IMDB
Terry Gilliam e Paulo Branco

Em comunicado à imprensa, o advogado de Gilliam disse que ele tem esperança de que a liminar seja negada:"Nós demonstramos que este dano é fruto da imaginação deles", disse Benjamin Sarfati aos repórteres do lado de fora do Tribunal de Paris.

Em continuidade, o executivo detalha:"... É hora de o filme ser visto. O desejo mais forte de Terry Gilliam é que o filme possa encontrar sua plateia.", finalizou.

O lado de Paulo Branco

O produtor que entrou com ação de proibição foi Paulo Branco. Em entrevista, ele revidou:"O conflito com Terry Gilliam é algo muito mais profundo do que o que foi visto hoje, isso é simplesmente uma questão de dinheiro", finalizou.

E como fica o Festival de Cannes?

Leia também: Cannes dá a largada em 70ª edição com protestos contra Netflix e temas políticos

O Tribunal de Paris avisou que até quarta-feira (09) um resultado sobre o impasse de Terry Gilliam , Don Quixote e Paulo Branco deve ter um desfecho. Enquanto isso, o Festival de Cannes, que vai até o dia 19, continua com uma incógnita em sua programação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.