Tamanho do texto

O longa dirigido por Roberto Santucci estreia nesta quinta (8) nos cinemas

As férias de verão para os brasileiros são sinônimo de muita festa, mas nem sempre as coisas dão certo. Para Alexandre (Antônio Fragoso), definitivamente os seus planos ficaram às avessas. Em “Os Farofeiros”, novo filme de Roberto Santucci (“De Pernas Para o Ar”), o executivo vê seu fim de ano em Búzios ir por água abaixo depois de conflitos entre sua esposa Renata (Danielle Winits) e seu cunhado. Entretanto, uma luz no fim do túnel aparece com o convite de Lima (Maurício Manfrini) para uma casa de praia que, segundo ele, tem tudo para deixar a passagem de ano perfeita.

Os Farofeiros remonta a história de uma viagem de fim de ano em que tudo sai errado
Divulgação
Os Farofeiros remonta a história de uma viagem de fim de ano em que tudo sai errado

Leia também: "Ser farofeiro é ser feliz", afirma Cacau Protásio sobre "Os Farofeiros"

Assim, Alexandre embarca em uma viagem ao lado do colega de trabalho e mais outros dois: Rocha (Charles Paraventi) e Diguinho (Nilton Bicudo), reunindo as quatro diferentes famílias e todas as suas particularidades. Enquanto Alexandre representa a classe média alta carioca em “ Os Farofeiros ” com uma esposa fresca e antipática, Lima traz com a sua família a personificação do jeitinho carioca. Já Rocha transborda referências à imagem de um pai superprotetor que chega a beirar o machismo e cuja situação financeira de emergente o faz ser o amigo competitivo. Diguinho, por outro lado, depois de um divórcio com a sua ex-mulher, aparece apagado na trama vivendo apenas pelas dores da separação e o único brilho que possui é o de sua namorada “gostosona”, interpretada por Aline Riscado.

Leia também: Antes de estreia, "Nada a Perder" já tem 3,1 milhões de ingressos vendidos

Nesse cenário, “Os Farofeiros” usa e abusa dos estereótipos que já estão bastante consolidados no universo da comédia brasileira, fazendo com que as primeiras cenas da trama sejam um pouco arrastadas. Entretanto, o riso é garantido em situações inesperadas, como na cena em que Renata cai em uma piscina completamente verde tentando alcançar a boneca da filha e saí do local como uma Samara Morgan do pântano, trazendo referências aos filmes de horror da órfã. Ou quando as mulheres se vingam em uma “guerra dos sexos” com a chegada de um “faz-tudo” que deve consertar alguns problemas da casa, contrapondo às situações vividas anteriormente com a chegada da namorada de Diguinho. A comédia, por sua vez, se consolida de maneira fácil quando foge das narrativas comuns do humor.  

Leia também: Daniel de Oliveira vive professor acusado de pedofilia no trailer de novo filme

Entre altos e baixos, o filme vai se desenrolando com a descoberta dos outros colegas de que Alexandre é o próximo gerente da empresa e, ao retornar das férias terá que demitir um dos seus amigos. Assim, diversos segredos começam a emergir na trama – o que, se por um lado, fazem as intrigas aumentarem ainda mais, por outro é uma forma de humanizar os personagens que vão se mostrando mais complexos do que aparentam ser.

Cena de
Divulgação
Cena de "Os Farofeiros", que estreia nesta quinta (8)

Apesar de focar na comédia, o filme também apresenta um senso crítico durante algumas das passagens, como em cena que o grupo se reúne para assistir a uma comédia brasileira no cinema. Neste momento, Renata incorpora os discursos de senso comum criticando a produção humorística do cinema no país, em cena surpreendente em que o telespectador acaba sendo parte da trama.

“Os Farofeiros” não é um filme completo, mas entrega o que pretende: o riso. Com pontos positivos e outros negativos, o longa de Santucci pode ser encarado como uma boa tentativa de arriscar-se na comédia em tempos de tantas mudanças sociais e questionamentos sobre a maneira de se fazer humor.

Estreia

O longa “Os Farofeiros” estreia nesta quinta-feira (08) em todos os cinemas do Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.