Tamanho do texto

João Pedrosa comentou em fotografia na rede social de filha do cantor e foi processado pela família após o episódio. Processo chegou à 2ª instância; veja

Nesta terça-feira (31), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro divulgou o aumento da indenização que o antiquário e jornalista João Pedrosa foi condenado a pagar ao compositor Chico Buarque por conta de uma publicação ofensiva nas redes sociais . A decisão foi dos desembargadores da 8ª Câmara Cível, que acataram os recursos do processo movidos pelo músico.

Chico Buarque e família receberá R$ 100 mil de jornalista e antiquário
Reprodução
Chico Buarque e família receberá R$ 100 mil de jornalista e antiquário

Leia também: Deu ruim! Dez vezes que o jornalismo rendeu processos milionários

A decisão na primeira instância, que foi divulgada no ano passado, condenava o antiquário a pagar R$ 25 mil para Chico Buarque de indenização por danos morais, sendo R$ 5 mil à ele e R$ 5 mil aos demais membros da sua família, no caso as filhas Silvia, Helena, Luisa e a ex-mulher Marieta. Entretanto, agora em 2ª instância, o valor foi aumentado para R$ 100 mil e a decisão ainda condena o réu à publicação da sentença nos jornais O Globo e Folha de São Paulo .

Leia também: Zeca Camargo é condenado a pagar R$ 60 mil aos familiares de Cristiano Araújo

Relembre o caso

O processo surgiu após o jornalista e antiquário João Pedrosa comentar em uma antiga foto de Chico Buarque, postada por sua filha Silvia Buarque, em suas redes sociais. No comentário, Pedrosa afirmava: "Família de canalhas!!! Que orgulho de ser ladão!!!”. O jornalista chegou a fazer um pedido desculpas ao músico em cartas publicadas na imprensa e também enviadas ao próprio compositor em que dizia-se arrependido.

Leia também: Que sofrência! Marília Mendonça tem bens bloqueados por conta de processo

Na mensagem, Pedrosa afirmava que “a política brasileira nos colocou em campos opostos” e que “o Brasil entrou numa espiral negativa de ódio de classes, racial e política, que mergulhou o Brasil num caminho de decadência econômica, moral e social inegáveis, que eu acredito tragicamente irreversíveis, foi isso que motivou o meu ódio, e o meu comentário errado e infeliz”, completou, acrescentando ainda que o insulto teria sido motivado também pela associação do cantor ao PT e ao MST. Apesar da divulgação da mensagem, Chico Buarque e a sua família não aceitaram o pedido de desculpas na época. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.