Tamanho do texto

Comic Con brasileira reúne os principais estúdios e lançamentos pop e atrai visitantes de todo o Brasil para a inflada edição de 2017

Encerrada nesse domingo (10) a CCXP 2017 , realizada em São Paulo . Neste ano, o evento - que é a maior Comic Con realizada do mundo - aconteceu entre os dias 7 a 10 de dezembro e reuniu milhares de pessoas em uma edição que tinha tudo para ter sido morna.

Nem tão épica, a CCXP deixou boas histórias para quem vivenciou os dias do evento
Divulgação/CCXP
Nem tão épica, a CCXP deixou boas histórias para quem vivenciou os dias do evento

Leia também: Depois do boom de 2016, Comic-Con brasileira sofre das dores do crescimento

E apesar de ter tido painéis menos impactantes do que os de eventos anteriores e ainda ter sofrido cortes de convidados na última hora, a CCXP segurou as pontas e conquistou o público. Com todos os dias cheios, pessoas de todo o país - e, inclusive, de outros lugares do mundo - vieram prestigiar o evento.

Leia também: Mauricio de Sousa Produções apresenta novos projetos na CCXP 2017

Douglas Maranhão: “a CCXP foi exatamente como eu esperava”
Gabriela Mendonça/iG São Paulo
Douglas Maranhão: “a CCXP foi exatamente como eu esperava”

Douglas Maranhão, por exemplo, não perde nenhuma edição da feira geek. Desde que ela teve início em São Paulo,em dezembro de 2014, o carioca corre para a correria paulistana para curtir o evento. “Virou uma espécie de ritual para mim, eu adoro vir todos os dias, ir aos painéis e aos estandes” ele conta, e completa: “foi exatamente da maneira que eu esperava”.

Os estandes são, por si só, um sucesso à parte. Grandes empresas do mundo cinematográfico, do streaming, quadrinhos e tudo o que for relacionado ao universo geek expõem não apenas produtos, mas novidades que deixam a galera alucinada e muitas, muitas atrações perfeitas para quem curte tirar aquela selfie perfeita. Mas, como esperado, aproveitar essas atrações não é tarefa fácil: para entrar nos estandes e participar de suas atividades, o público precisou encarar algumas filas que chegavam a durar horas.

Maira Rosa foi uma das que decidiu "só passear". Ela trouxe os dois filhos, Merilyn de 13 anos e João, de 12, pela primeira vez ao evento e todos (inclusive ela) estavam encantados com a grandeza da CCXP, porém impressionados com a fila. Eles não tiveram coragem de encarar o tempo de espera, e preferiram só andar pelo local. Ai da assim, os pequenos deixaram estampada no rosto a animação para curtir suas atrações favoritas: Harry Potter e Star Wars.

Filas concorridas

A Comic-Con deste ano aconteceu entre os dias 7 e 10 de dezembro
Divulgação/CCXP
A Comic-Con deste ano aconteceu entre os dias 7 e 10 de dezembro

As atrações mais concorridas, sem dúvidas, foram as propostas pelos estandes de Harry Potter e da gigante Netflix. No primeiro, a espera chegava a até quatro horas para quem estivesse afim de participar de uma partida de quadribol, além de visitar a loja. Para quem aguardava na fila, ao longo do dia vinham avisos informando o que já havia esgotado para compra. Para Stéphany Martins, carioca residente em São Paulo, a demora valeu a pena. “Sou muito fã da saga de Harry Potter e a loja no estande estava demais, gostei muito e valeu meu dia”.

Leia também: Mestre do jornalismo nos quadrinhos, Dan Goldman adianta projeto brasileiro

A Netflix investiu pesado no público brasileiro, que eles confirmaram ser o terceiro que mais faz maratona no streaming. Teve atividade de "Okja", realidade virtual de "Stranger Things", além de um Banco Imobiliário gigante e um quiz sobre as séries do streaming, que encheu de prêmios os vencedores.

Também teve muito conteúdo original por aqui. A Marvel levou o figurino de "Vingadores - Guerra Infinita" de vários personagens, como Doutor Estranhos, Pantera Negra, Thanos, Starlord e Capitão América. Já a Warner levou uma réplica do carro usado pelos irmãos Winchester em "Supernatural".

Painéis

Com o cancelamento de última hora de Nikolaj Coster-Waldau, os paineis tinham menos atrativos que anos anteriores. Ainda assim, Will Smith dominou o domingo ao falar sobre "Bright", seu novo filme em parceria com a Netflix.

Dylan O'Brien causou histeria ao participar do painel da Fox para falar de
Divulgação/CCXP
Dylan O'Brien causou histeria ao participar do painel da Fox para falar de "Maze Runner

Dylan O'Brien foi o maior nome da sexta-feira, participando do painel da Fox. Embora cansado, ele agradou o público ensurdecedor do auditório Cinemark. O ator comentou sobre "Maze Runner: a Cura Mortal", filme onde sofreu um acidente grave durante as gravações, adiando a produção por um tempo.

A Netflix levou o elenco de "Altered Carbon", nova série que estreia em 2018, e de "3%", que estreia segunda temporada também no ano que vem. A Warner recebeu Tye Sheridan de "Jogador Nº 1" e Alicia Vikander, protagonista do novo "Tomb Raider".

No primeiro dia de evento, a Universal não levou várias atrações e decidiu se dedicar a uma só: "Jurassic World". Teve trailer do novo longa, mensagem de Steven Spielberg e Chris Pratt, além da presença do diretor J.A.Bayona e do produtor Colin Trevorrow.

Mesmo com nomes menores, os paineis seguiram lotados e sábado (09) foi o dia mais concorrido. Teve "Star Wars", embora sem nenhuma novidade, e painel da Marvel com cenas inéditas de "Pantera Negra". Pra quem quisesse acompanhar tudo isso, o jeito era madrugar. Muitas pessoas acamparam no local e as filas começaram a se formar ainda pela manhã (o evento só abre 12:00). As amigas Tatiane Gonçalves e Kelly Alves entraram nesse esquema. Participando dos quatro dias de evento, elas escolheram sexta e sábado para se dedicar exclusivamente aos painéis. Como já vieram em todas as outras edições, elas estavam preparadas. As duas chegaram por volta de 6 da manhã e permaneceram dentro do auditório Cinemark o dia inteiro. Com um banheiro e lanchonete no local, elas passaram o dia a base de água e pipoca, para garantir seu lugar em todos os painéis. Haja disposição!

A vida imita a arte

Cosplayers são parte essencial da CCXP e esse ano não foi diferente. A Arlequina, sucesso na edição de 2016, foi tão impactante que continuou sendo sucesso em 2017. Porém, ela dividiu o holofote com a Mulher-Maravilha e a Rey de "Star Wars" outras duas personagens com presença fortíssima esse ano. O Aquaman ganhou certa popularidade entre os homens, mas o campeão foi o Superman, junto com muito Jedis diferentes.

Épico?

A advogada Bruna Zanatta veio direto de Brasília e apostou no cosplay
Gabriela Mendonça/iG São Paulo
A advogada Bruna Zanatta veio direto de Brasília e apostou no cosplay

Foram muitos tropeços. Três artistas cancelaram na semana do evento e alguns estúdios, como Disney e Warner impressionaram, mas não de maneira positiva. Ainda assim, a feira segue sendo uma referência e um ponto de encontro para os amantes de cultura pop. A advogada Bruna Zanatta, por exemplo, voltou esse ano depois de participar da primeira edição. Direto de Brasília, ela se impressionou com o quanto a CCXP cresceu nos últimos anos. Ela veio nos quatro dias, e já se planeja para voltar no ano que vem. Para ela, a feira sempre apresenta boas novidades que valem o convite. Pode não ter sido épica, mas segue com força a CCXP.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.