Tamanho do texto

Sem boa programação e misturado com praça de alimentação, palco musical fica esquecido pelo público da CCXP

Uma das atrações inéditas anunciadas para a CCXP 2017 foi a Arena Cos Music, espaço que prometia mais atenção à música com programação contínua ao longo dos quatro dias de evento. A proposta é interessante, mas projeto não pegou entre os visitantes da feira: dividindo um galpão na ponta do pavilhão com food trucks e mesas, o lugar ficou boa parte do tempo quase vazio - e o único movimento eram de pessoas procurando comendo ou fugindo do tumulto dos corredores.

Leia também: “The Walking Dead” foi só coadjuvante em painel de Danai Gurira na CCXP

CCXP acontece até domingo (10), em São Paulo
Verônica Maluf
CCXP acontece até domingo (10), em São Paulo


Localização ruim

Para esse ano foi divulgado que a CCXP ocuparia um total de 200m²m, ou seja, a São Paulo Expo inteira. Há o pavilhão central onde os estandes de marcas e atrações principais ocupam e na ponta oposta ao do Auditório Cinemark, espaço nobre do evento, deixaram a Arena Cos Music. A distância do restante de todo o resto já foi um dos fatores que afugentaram o público que acabou dando preferência para ver coisas mais interessantes no caminho. O fato de ficar quase escondida em uma parte nada chamativa da feira prejudicou o quórum de pessoas que cruzaram a CCXP inteira para encontrar… Mesas.

Leia também: Sony eleva o nível da CCXP com atrações surpresas e surra de conteúdo inédito

A junção com a praça de alimentação também afetou o desempenho da novidade: a maior parte dos visitantes aproveitaram que, sendo mais afastado, o espaço era bem mais tranquilo e com mesas maiores e mais confortáveis para comer do que a praça interna do pavilhão.

Espaço para música foi ponto fraco na Comic-Con
Verônica Maluf
Espaço para música foi ponto fraco na Comic-Con


Programação sem atrativos

A CCXP é um evento dedicado majoritariamente ao público amante de cultura pop: séries, filmes e quadrinhos são os carros chefes da feira. Contudo desde sua primeira edição há espaços dedicados para a música - e esse ano a organização tentou ativamente dar mais voz para esse lado, porém com o anúncio da Arena Cos Music feito de última hora e a falta de uma programação que realmente agradasse o público a tentativa ainda não foi completamente bem sucedida.

Os nomes de maior destaque convidados pela CCXP são Supla e Massacration e o restante do tempo foi preenchido por bandas cover de artistas como Michael Jackson, Queen, Coldplay e muitos outros. O espaço que foi totalmente ignorado pelo público nos dois primeiros dia teve um respiro no final da tarde de sábado (9) com show cover de Guns’ n Roses, que chegou a conquistar uma boa quantidade de pessoas.

CCXP 2017
Verônica Maluf
CCXP 2017


Leia também:  Fox aposta em brasilidade e Dylan O´Brien em painel com histeria de fãs

Com deslize principalmente no aspecto da programação que não conseguia competir com restante da feira, a CCXP investiu em uma boa infraestrutura para o espaço: o palco era proporcional ao lugar e o som era de boa qualidade. Se repetirem a dose apesar da falta de público e apresentarem uma curadoria no mesmo nível dos demais convidados, a Arena Cos Music tem tudo para dar certo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.