Tamanho do texto

O Ministério da Cultura divulgou a lista dos 23 filmes habilitados para disputar o Oscar pelo Brasil; decisão final sairá no dia 15 de setembro

O Ministério da Cultura divulgou a lista dos 23 filmes que foram habilitados para disputar o Oscar de melhor filme estrangeiro pelo Brasil. Entre os candidatos, estão "Polícia Federal – A Lei É Para Todos", "Elis", "Bingo – O Rei das Manhãs" e "Real – O Plano Por Trás da História".

Leia também: Esnobados no mundo do cinema: relembre as maiores injustiças do Oscar

Divulgação
"Bingo – O Rei das Manhãs" é um dos 23 filmes que podem representar o Brasil no Oscar

Essa é só uma das primeiras etapas para que os longas cheguem de fato ao Oscar . Desses 23 filmes, apenas um será escolhido pelo governo brasileiro para representar o País. Depois, o longa escolhido irá concorrer com outros de todo o mundo por cinco vagas na premiação.

O Brasil já teve três filmes disputando a categoria de melhor filme estrangeiro, mas nunca venceu. O primeiro foi "O Pagador de Promessas", de Anselmo Duarte, em 1963; depois, "O Quatrilho", de Fábio Barreto, concorreu em 1996; o último longa a competir pela estatueta foi "O Que é Isso, Companheiro?", de Bruno Barreto, em 1998.

Veja abaixo a lista dos concorrentes:

"A Família Dionti"
Direção: Alan Minas
O jovem Kelton (Murilo Quirino) vive no interior de Minas Gerais, junto do irmão e do pai. Eles trabalham no canavial, e fazem pequenos bicos na feira. Kelton sofre com a ausência da mãe, que "se transformou" e abandonou a família. Ao se apaixonar por uma colega de sua sala, o garoto tem medo de sofrer o mesmo destino da mãe.

"A Glória e a Graça"
Direção: Flávio Ramos Tambellini
O filme conta a história de Glória (Carolina Ferraz), travesti bem sucedida e feliz com suas conquistas mas que vive distante de Graça (Sandra Corveloni), sua irmã. Quando Graça descobre uma doença terminal, as duas vão tentar aproximar as famílias para reestabelecer as relações entre os primos.

"Bingo – O Rei das Manhãs"
Direção: Daniel Rezende
Cinebiografia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa matinal homônimo exibido pelo SBT durante a década de 1980. Barreto alcançou a fama graças ao personagem, apesar de jamais ser reconhecido pelas pessoas por sempre estar fantasiado. Esta frustração o levou a se envolver com drogas, chegando a utilizar cocaína e crack nos bastidores do programa.

Leia também: Com Vladimir Brichta no auge, "Bingo" celebra a cultura pop brasileira

"Café – Um Dedo de Prosa"
Direção: Maurício Squarisi
Um casal de amigos, apaixonados por café, encontram-se em uma cafeteria e iniciam uma conversa sobre a bebida mais popular do país, repleta de fatos históricos.

"Cidades Fantasmas"
Direção: Tyrell Spencer
Aborda a história de algumas cidades que antes foram prósperas e que abrigaram populações inteiras, mas que hoje estão abandonadas e consumidas pelo tempo. Catástrofes naturais, motivações econômicas, embates políticos, guerras, são algumas das condições que levaram esses lugares ao total despovoamento.

Priscila Prade/Divulgação
"Como Nossos Pais" retrata a história de Rosa, uma mulher que tenta ser perfeita em tudo o que faz

"Como Nossos Pais"
Direção: Laís Bodanzky
Rosa (Maria Ribeiro), 38 anos, é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida, marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe de suas filhas, manter seus sonhos, seus objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento, Rosa também continua sendo filha de sua mãe, Clarice (Clarisse Abujamra), com quem possui uma relação cheia de conflitos.

"Corpo Elétrico"
Direção: Marcelo Caetano
Elias (Kelner Macêdo) é o jovem criador de uma fábrica de confecção roupas no centro de São Paulo. Ele mantém pouco contato com a família na Paraíba, e passa seus dias entre o trabalho e os encontros com outros homens. Enquanto reflete sobre as possibilidades de futuro, começa a ficar cada vez mais próximo dos colegas da fábrica, e vê os amigos seguirem caminhos diferentes dos seus.

"Divinas Divas"
Direção: Leandra Leal
Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujika de Holliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram, na década de 1970, o grupo que testemunhou o auge de uma Cinelândia repleta de cinemas e teatros. O documentário acompanha o reencontro das artistas para a a montagem de um espetáculo, trazendo para a cena as histórias e memórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época.

"Elis"
Direção: Hugo Prata
Cantora desde a infância, Elis Regina Carvalho Costa (Andreia Horta) entra na vida adulta deixando o Rio Grande do Sul para espalhar seu talento pelo Brasil a partir do Rio de Janeiro. Em rápida ascensão, ela logo conquista uma legião de fãs, entre eles o famoso compositor e produtor Ronaldo Bôscoli (Gustavo Machado), com quem acaba se casando. Estrela de TV, polêmica, intensa e briguenta, a "Pimentinha" não tarda a ser reconhecida como a maior voz do Brasil, em carreira marcada por altos e baixos.

Leia também: "Elis" cumpre dívida histórica e faz merecida homenagem a Elis Regina

Andreia Horta interpreta Elis Regina em
Divulgação
Andreia Horta interpreta Elis Regina em "Elis"

"Era O Hotel Cambridge"
Direção: Eliane Caffé
Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-tetos um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Além da tensão diária que a ameaça de despejo causa, os novos moradores do prédio terão que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas.

"Fala Comigo"
Direção: Felipe Sholl
Diogo (Tom Karabachian) tem um estranho fetiche: ele sente prazer ao ligar para as pacientes de sua mãe, Clarice (Denise Fraga), que é terapeuta. Certo dia, ele liga para Ângela (Karine Teles), uma mulher de 43 anos que acaba de se separar do marido. Os dois iniciam uma complicada relação pelo telefone, repleta de curiosidade e de silêncio.

"Gabriel e a Montanha"
Direção: Fellipe Barbosa
Gabriel Buchmann (João Pedro Zappa) é um jovem aventureiro cheio de planos para sua vida acadêmica. Porém, antes de se preparar para a jornada na Universidade da Califórnia (UCLA), o rapaz decide partir para a África. Durante a viagem, Gabriel decide subir o Monte Mulanje, um dos mais altos do Malawi, mas por conta disso sua história se torna trágica.

Leia também: Selecionado para Cannes, "Gabriel e a Montanha" homenageia amigo de diretor

Divulgação
"Gabriel e a Montanha" foi premiado em mostra paralela ao Festival de Cannes

"História Antes de uma História"
Direção: Wilson Lazaretti
Dr. K é um velho senhor que gosta de caminhar bastante, sempre curioso e em busca de novos conhecimentos. À certa altura do caminho, estranhos e misteriosos objetos começam a aparecer em sua estrada. Aos poucos, Dr. K percebe que os objetos na verdade vão ajudá-lo a desvendar um mistério muito maior: as técnicas corretas para criar uma animação.

"Joaquim"
Direção: Marcelo Gomes
A história dos acontecimentos e fatos que levaram Joaquim José da Silva Xavier, um dentista comum de Minas Gerais, a se tornar mais conhecido pela alcunha de Tiradentes, transformando-se em um importante herói nacional e mártir que veio a liderar o levante popular conhecido como "Inconfidência Mineira".

"João, o Maestro"
Direção: Mauro Lima
Quando criança, João Carlos Martins foi considerado um prodígio do piano. Aos poucos, sua fama ganhou os noticiários e levou o músico à Europa e a outros países da América do Sul. Estabelecido como pianista de sucesso, na fase adulta, sofre um acidente que prejudica o movimento da mão direita. João tenta se reestabelecer e, enquanto isso, apresenta-se em concertos para uma mão só. No entanto, um segundo acidente retira os movimentos da mão esquerda, o que faz com que ele, mais uma vez, tenha que se reinventar.

"La Vingança"
Direção: Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro
Dois amigos caem na estrada com destino a Buenos Aires, a bordo de um Opala laranja 72, com uma missão: conseguir ficar com o maior número de mulheres possível. Isso tudo é um plano para lavar a honra de Caco, um homem de trinta e poucos anos que pegou sua namorada na cama com um argentino.

"Malasartes e o Duelo com a Morte"
Direção: Paulo Morelli
Pedro Malasartes (Jesuíta Barbosa) é um malandro que, por mais que seja apaixonado por Áurea (Ísis Valverde), não resiste a um rabo de saia. Devendo muito dinheiro a Próspero (Milhem Cortaz), irmão de sua amada, Malasartes precisa escapar dele ao mesmo tempo em que prega peças, sempre usando a inteligência, de forma a conseguir alguns trocados. Só que seu padrinho, a Morte (Julio Andrade) em pessoa, tem outros planos para ele.

"O Filme da Minha Vida"
Direção: Selton Mello
O jovem Tony (Johnny Massaro) decide retornar a Remanso, Serra Gaúcha, sua cidade natal. Ao chegar, ele descobre que Nicolas (Vincent Cassel), seu pai, voltou para França alegando sentir falta dos amigos e do país de origem. Tony acaba tornando-se professor, e se vê em meio aos conflitos e inexperiências juvenis.

Leia também: "É um filme gentil, em uma época nada gentil", diz Selton Mello sobre novo longa

Divulgação
"Polícia Federal – A Lei É Para Todos" é inspirado na Operação Lava Jato

"Polícia Federal – A Lei É Para Todos"
Direção: Marcelo Antunez
Inspirado em fatos reais sobre a Operação Lava-Jato, uma série de investigações sobre a corrupção no Brasil, desde o início do processo até a condução coercitiva do ex-presidente Lula. Marcelo Serrado interpreta o juiz Sérgio Moro.

"Por Trás do Céu"
Direção: Caio Sóh
Em um lugar tomado pela extrema pobreza, Aparecida (Nathalia Dill), mulher forte do sertão, vive cheia de sonhos e esperança. Enquanto o marido Edivaldo (Emilio Orciollo Neto) leva uma vida amargurada por uma tragédia do passado, a jovem decide tomar uma atitude que pode mudar sua trajetória para semore: partir para a cidade grande.

"Quem é Primavera das Neves"
Direção: Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado
Resultado da dúvida e da inquietação do diretor Jorge Furtado, o filme faz um panorama da vida e trajetória da desconhecida tradutora portuguesa Primavera das Neves, que chamou a atenção de Furtado pelo seu curioso nome. Ela, que falava seis idiomas e foi responsável por traduzir "Alice no País das Maravilhas", veio ao Brasil com os pais aos nove anos, fugindo da ditadura de Franco e Salazar.

"Real – O Plano Por Trás Da História"
Direção: Rodrigo Bittencourt
1993. Arrogante e inflexível, Gustavo Franco (Emílio Orciollo Neto) é um crítico feroz da política econômica adotada pelo governo brasileiro nos últimos anos, que resultou em um cenário de hiperinflação. Opositor de políticas de cunho social, ele é adepto de um choque fiscal de forma que seja criada uma moeda forte, que devolva a dignidade aos cidadãos. Quando o presidente Itamar Franco (Bemvindo Siqueira) nomeia Fernando Henrique Cardoso (Norival Rizzo) como o novo Ministro da Fazenda, Gustavo é convidado a integrar uma verdadeira força-tarefa, cujo objetivo é criar um novo plano econômico.

Leia também: Bia Arantes investe no cinema como jovem polêmica em filme sobre o plano Real

Divulgação
"Real – O Plano Por Trás da História" conta como foi a criação do Plano Real

"Vazante"
Direção: Daniela Thomas
Início do século dezenove. Em uma fazenda imponente e decadente, situada na região dos diamantes em Minas Gerais, brancos, negros nativos e recém-chegados da África sofrem com os conflitos e a incomunicabilidade gerada pela solidão e pelas tensões raciais e de gênero em um país que passa por um forte período de mudança.

O representante brasileiro no Oscar 2018 será anunciado no dia 15 de setembro. Os indicados à premiação saem no dia 23 de janeiro e a cerimônia acontece em 4 de março.