Tamanho do texto

Conhecido como o “menino da Vivo”, João Côrtes dá adeus aos tempos de estrela de comercial e comemora ano cheio com filmes, peça e série na HBO

Dois longas-metragens, uma peça de teatro, uma série, uma novela, e um disco. Esse poderia ser o currículo dos últimos dois ou três anos de um artista, mas na verdade está encaixado em um ano só da carreira de João Côrtes. É impossível citar o ator sem comentar os anos em que passou como garoto propaganda da operadora Vivo, com quem encerrou o contrato no começo de 2016, depois de três anos. Porém,  o “ ruivo da Vivo ” está prestes a ficar para trás.

Leia também: "Ruivo da Vivo" se aposenta: saiba qual o futuro dele na TV

João Côrtes aproveita o bom momento da carreira e só pensa em trabalhar: ator tem filmes, peça e séries estreando em 2017
Divulgação/Bob Wolfenson
João Côrtes aproveita o bom momento da carreira e só pensa em trabalhar: ator tem filmes, peça e séries estreando em 2017

João Côrtes já era figurinha carimbada na TV, com participações nas séries “3 Teresas”, do GNT , “O Negócio”, da HBO e “Os Experientes”, da Globo, que chegou a ser indicada ao Emmy Internacional. Se ele tem escalado os degraus da “fama” um por um, 2017 é o ano em que ele chega ao final da subida, e pode admirar seu trabalho de cima. “Eu penso bastante sobre a carreira”, diz João. Para ele, esses questionamentos sobre o caminho a seguir, quando e se a carreira vai decolar são importantes, mas também limitadoras. “São questões que influenciam muito nas nossas decisões. Estou em uma fase de não pensar nisso. Tentar só fazer os trabalhos e focar em cada um”, complementa. 

Rafael Cortez comemora nova fase do humor na Globo: "É uma benção"

O ano da virada

O ano de 2017 pode muito bem se tornar o divisor de águas na carreira de João. Ele começou o ano no ar como Peppino em “ Sol Nascente ”, em Maio chegou aos cinemas com “ Ninguém Entra Ninguém Sai ”, e nessa quinta (1º) retorna às telonas em “Amor.com”, onde interpreta Panda, um nerd que quer de qualquer jeito conquistar a irmã da protagonista. Panda é amigo do protagonista Fernando (Gil Coelho) e, junto com Lante (César Cardadeiro)tem alguns dos melhores momentos do filme. “Os últimos quatro anos têm sido muito importantes, muito iluminados”, celebra o ator.

Palcos

Tem muitas coisas que quero viver, fazer, experimentar
Divulgação/Bob Wolfenson
Tem muitas coisas que quero viver, fazer, experimentar" diz João

No teatro, ele acabou de estrear “ Querida Quitinete ”, uma peça que, ironicamente ou não, reflete o próprio ator. Na história, três amigos atores dividem um apartamento, enquanto batalham para pagar as contas de casa e tentam emplacar a carreira. João interpreta Pereco, defensor do teatro, enquanto os amigos querem fazer novela. João também diz preferir os palcos. “ Teatro é onde o ator pode exercer o ofício de maneira mais visceral possível por que o público está lá”, comenta. Mesmo assim, ele defende aturar em outras mídias e acrescenta: “um dos grandes prazeres da profissão é atuar de maneira diferente e em plataformas diferentes”.

A peça entrou em cartaz no final de maio em São José dos Campos, São Paulo, mas João conta que a ideia é percorrer o Brasil com o trabalho.

Semelhanças

Em “3 Teresas” João interpretava Lucas, o namorado de uma das protagonistas, a jovem Tetê (Manoela Aliperti). Ele conta que aprendeu muito com o trabalho e teve muito prazer em fazer esse que foi seu primeiro personagem na TV. Já em “O Negócio”, ele entrou na terceira temporada como o filho de Ariel (Guilherme Weber). A série, que vai acabar depois da 4ª temporada, vai mostrar a evolução de seu personagem, o Eric. “O personagem cresceu muito e passou por varias dificuldades. (Nessa temporada) a relação com o pai só piora e ganha outras dimensões”, adianta. Ele fala que Eric lida com questões bem mais séries dessa temporada e, apesar de não entregar muito, contou que o final terá uma grande revelação para o personagem.

Drama, poder e sexo: Rafaela Mandelli exalta sucesso de "O Negócio"

Mesmo em histórias diferentes – “ O Negócio ” fala sobre três prostitutas e “ 3 Teresas ” fala sobre uma linhagem familiar, os personagens podem ter semelhanças. “Tem uma característica que por coincidência ou não reside nos personagens. Uma inocência, não necessariamente uma ingenuidade, mas uma pureza nos dois”, admite.

Música

João surpreendeu no final de 2016 quando participou do “Encontro” com Fátima Bernardes e soltou a voz. O jovem de 22 anos cantou “Ain’t No Sunshine” e deixou todos impressionados com seu talento vocal. Mas o talento musical não é recente e nem mero hobby. João falou que a música está no sangue: sua avó é professora de canto lírico, o pai é o saxofonista e arranjador Ed Côrtes, e o avô, tios e primos estão todos conectados com música de um jeito ou de outro.  

O ator também se arrisca no microfone e se prepara para lançar primeiro disco este ano
Paulo Rapoport
O ator também se arrisca no microfone e se prepara para lançar primeiro disco este ano

E foi assim que nasceu o “Elevador Gourmet”, disco de jazz que está em processo de captação. João conta que o pai está preparando os arranjos do álbum, que será majoritariamente de regravações já consagradas do gênero. Ainda sem data de lançamento, Côrtes garante que o trabalho sai ainda este ano. “O disco vai ter orquestra, ‘big band’, vai ser bem bonito”, promete.

Futuro

João aproveita o bom momento para continuar a trabalhar. Ainda este ano ele grava uma participação no longa “O Segredo do Davi”, um suspense. O gênero, aliás, esta na lista de realizações que o ator pretende completar: “gosto muito da comédia e por ter sido o que me lançou, os trabalhos que se seguiram foram na mesma linha. Mas quero explorar outros temas, tenho muita vontade de fazer suspense e um vilão”, confessa.  

Divulgação
"Querida Quitinete" acabou de estrear em São Paulo, mas a ideia é que a peça corra o Brasil este ano

João diz que quer pensar menos em carreira e mais em trabalho pois “tem muitas coisas que quero fazer, viver e experimentar”. Entre elas está uma temporada de estudo no exterior. Se tudo der certo e ele conseguir um tempo na agenda, ele pretende passar alguns meses estudando em Los Angeles ou Nova York. Planos não faltam, e João Côrtes parece estar realizando todos.  

Leia também: Decadência de um gênio! O desgaste do modelo do autor Manoel Carlos