Tamanho do texto

Em sua terceira edição, festival irá para São Sebastião pela primeira vez e ainda receberá Macaco Bong, Anelis Assumpção e Craca e Dani Nega

Em sua terceira edição, o Vento Festival passa pela maior mudança de sua curta trajetória: o evento deixa Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, e agora será sediado em São Sebastião, na mesma região do estado. "Foi muito interessante o acolhimento de São Sebastião", exaltou Anna Penteado , curadora do festival, em entrevista ao iG .

Leia também: Ilhabela, Vento Festival: música boa, geração lacre e muito amor

Ava Rocha é uma das principais atrações do Vento Festival, que acontece em São Sebastião (SP)
Divulgação/Ana Alenxandrino
Ava Rocha é uma das principais atrações do Vento Festival, que acontece em São Sebastião (SP)

A produtora conta que a mudança de cidade tem a ver com a nova gestão da prefeitura de Ilhabela, assumida por Márcio Tenório (PSDB) em janeiro deste ano. "A prefeitura anterior de Ilhabela entendeu qual era a nossa pegada", disse Anna. O governo municipal ajudou o Vento nas duas primeiras edições, em 2015 e 2016, mas o diálogo foi diferente neste ano. "É uma mentalidade muito pequena de que a gestão passada fez tudo errado", lamentou. "As pessoas ficaram muito tristes."

Neste ano, o festival terá sua edição mais independente desde o começo. Tanto que a organização lançará um crowndfunding para que o público ajude a fechar as contas. Isso tudo para manter uma das características mais importantes do evento: a gratuidade. "O objeto de cultura que é mais rico é um objeto de desejo e ele custa. Isso já segrega pessoas. A gente acha que a arte é a porta de entrada para não segregar classes sociais", explicou Anna sobre a decisão de não cobrar ingressos.

Mudanças

A nova edição do Vento acontecerá em um espaço muito maior do que o utilizado em Ilhabela. O evento será sediado em uma praça com capacidade para 28 mil pessoas. "Em termos de estrutura, foi um salto", comemorou Anna, garantindo que o festival ainda terá a pegada romântica e o mar como pano de fundo. A estrutura ainda terá um lounge com bar e loja.

O tema deste ano será o autoconhecimento e a empatia. "As pessoas estão com muita vontade de falar, mas ao mesmo tempo não veem como está sendo essa fala", explicou a organizadora. "Tem que falar com empatia com o outro, enxergar outros lados que também existem. É uma provocação como descontrução", continuou.

Para isso, Anna Penteado juntou artistas da nacionais que representam esse espírito. Entre os principais, estão Francisco, el Hombre, Ava Rocha, Anelis Assumpção, Macaco Bong, Mombojó, Metá Metá e Do Amor.

Leia também: Francisco, El Hombre: "A galera não precisa dançar e sorrir, precisa explodir"

Anna Penteado, organizadora do Vento Festival
Divulgação
Anna Penteado, organizadora do Vento Festival

O lineup do festival deste é composto por artistas que nunca tocaram no evento, mas certamente ouviram comentários positivos de quem se apresentou nos anos anteriores. "Vejo que os artistas têm um carinho pelo festival. Fico feliz, é uma das coisas que gosto, é um espaço de projeção pra eles. Não é um festival pro artista ir, dormir, tocar e ir embora", disse Anna.

Circuito nacional

Fã de festivais como o Bananada e Rec Beat, a produtora fica feliz pela boa repercussão que o Vento tem tido. "Se as pessoas já nos comparam a esses festivais, eu me sinto muito feliz", confessou. "A gente atingiu no segundo ano o que esperávamos no quinto", disse.

Para Anna Penteado, o grande trunfo do festival é a liberdade. É isso que conquista o público e os artistas. "Tenho a liberdade de fazer o que quiser, chamar os artistas que quiser, não preciso me preocupar com o patrocinador nem com a venda de ingressos", disse. "Essa liberdade vai ser nosso maior desafio, mas também nossa carta de alforria."

Neste ano, o Vento também terá outra novidade: pela primeira vez, o festival acontecerá durante um feriadão, o de Corpus Christi. Nos anos anteriores, o público era muito baixo nos primeiros dias de evento, mas aumentava no fim de semana. "A espera de público é muito grande. Se reverberar, o pessoal da cidade pode ir também, não só os turistas", disse a organizadora.

Leia também: Filha de Glauber Rocha tem disco elogiado pelo NY Times

Veja abaixo o lineup completo do Vento:

Palco SON Estrella Galicia

Quinta-feira, 15/6
Francisco, El Hombre (Brasil, México)
Mombojó (PE)
Do Amor (RJ)
Paula Cavalciuk (SP)

Sexta-feira, 16/6
Metá Metá (SP)
Ava Rocha (RJ)
Negro Leo (RJ)

Sábado, 17/6
Abayomy Afrobeat Orquestra (RJ)
Anelis Assumpção (SP)
Macaco Bong (MT)
Tono (RJ)
Barro (PE)

Domingo, 18/6
Bloco Tarado Ni Você (SP)

Uma das bandas mais consagradas do lineup, o Metá Metá também toca no Vento Festival
Divulgação/Fernando Eduardo
Uma das bandas mais consagradas do lineup, o Metá Metá também toca no Vento Festival

Oca

Quinta-feira, 15/6
Mission Sabotage (SP)
Tag Sound System (SP)
Beatflavor (SP)
Acauã (SP)
Ubunto (BA)

Sexta-feira, 16/6
Craca e Dani Nega (SP)
Deaf Whale (PA)
João Laion (SP)

Sábado, 17/6
Mari Mats (SP) e Mission Sabotage (SP)
Furmiga Dub e seu Bando (PB)
Acauã (SP)
Ubunto (BA)
Beatflavor (SP)
João Laion (SP) e Deaf Whale (PA)

Vento Festival #3
Quando: de 15 a 18 de junho, a partir das 13h
Onde: Rua da Praia - São Sebastião (SP)
Quanto: grátis

    Leia tudo sobre: músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.