Tamanho do texto

A comediante lança 1º livro da sua carreira trazendo diversas sátiras sobre situações do cotidiano no universo feminino e bate um papo com o iG

Desbocada, Desfocada e Deslocada ”: é assim como a YouTuber e comediante Bruna Louise se identifica e também como nomeou o primeiro livro de sua carreira. “Começou como uma brincadeira, porque eu sempre falei bastante palavrão, mas vai um pouco além disso, por eu falar o que eu realmente penso”, comentou em entrevista ao iG. Em capítulos pequenos, a humorista traz a tona situações do cotidiano do universo da mulher satirizando e descontruindo grandes mitos e teorias dessa complexa realidade.

Bruna Louise tem canal no YouTube e também apresenta Stand Up Comedy
Reprodução
Bruna Louise tem canal no YouTube e também apresenta Stand Up Comedy


Leia também: Ode à cultura pop, “Tamo Junto” é misto de romance e crônica geracional

Apesar de focar na vida de um determinado público, o livro, para a autora, é um “antiautoajuda”. “O livro de autoajuda está ajudando a pessoa a mudar, se transformar de alguma maneira, e o meu livro não: está fazendo só a pessoa rir de si mesma, rir daquilo que ela vive, daquilo que as mulheres vivem”, contou Bruna Louise . “É realmente aquele livro para rir de si mesma, o que eu acho saudável” completou a comediante.

No processo de construção do livro, a autora tentou exprimir diversas situações e realidades além da sua própria. “Eu conversei com mulheres de várias idades, mulheres da minha família, amigas, e às vezes até o pessoal que trabalhava na editora”, conta a comediante. “Eu perguntava coisas do tipo ‘o que você acha quando você manda uma mensagem e um cara demora três dias para responder?’ e fui vendo que tema as pessoas se identificavam. Quando um tema era recorrente eu não tinha dúvidas que era aquele que eu ia usar”, revelou a humorista.

Leia também: Da comédia à crítica, o humor se consolida transformando riso em informação

Entre uma piada e outra, Bruna buscou satirizar desde normas sociais, como o fato de que “casamento é muita frescura se você só quer encher a cara” até os padrões de beleza impostos e incorporados pelas mulheres. “Eu fiz um capitulo voltado para ser um pouco contra o padrão de beleza imposto. Eu acho que tem muito uma magreza vindo disfarçada de saúde, mas que no fundo é o velho padrão de beleza”, revelou a autora. “Mas é para a pessoa se aceitar do jeito que ela é. Ir para a academia consciente. Uma pessoa que usa uma calça 42 também é saudável e as pessoas estão rejeitando esse fato”, completou a comediante.

O comportamento das mulheres também foi um foco das suas piadas. “Eu satirizo essas mulheres muito vaidosas, mas não as critico em momento algum. Satirizo o exagero da vaidade, até porque eu não sou assim. Tem um capitulo que o nome é ‘Elas de salto, você de tênis’ que eu falo quando é difícil você ter que ir a um ambiente padronizado e não conseguir escolher uma roupa”, contou Bruna Louise. “Outra cena que também utilizei é a do ódio que a gente sente quando sai de casa toda cagada na época da sua menstruação e a sua vizinha do 3º andar está de cílios postiço 9h da manhã. Mas eu brinco com isso, cada uma tem sua prioridade e suas razões de estar assim”.  

Leia também: Nova aposta da HBO, "Crashing" prestigia o humor made in Nova York

O cenário da comédia

O trabalho de Bruna Louise, entretanto, não é isolado. Outras mulheres também são as precursoras de muitas risadas no país, como bem recorda a humorista. “A gente tem uma grande humorista que é Tata Werneck, inclusive maior que muitos homens do ramo”, aponta a comediante. “Há 6 anos atrás quando comecei tinha pouquíssimas mulheres, mas agora já vemos mais por aí. Dentro de alguns anos acredito que a gente consiga atingir um publico tão bom quanto de humoristas mais consagrados”, opinou.  

Entretanto, estar ao lado de bons humoristas pode ser um problema para a comediante. “Eu tenho muito medo de ler uma coisa que me inspire ao ponto de não me deixar escrever. Que ao invés de me inspirar me bloqueia”, confessou. “Até para ver um stand up eu vejo um pedaço e depois não vou ver mais. Porque eu tenho medo que a pessoa faça uma piada incrível e eu crie um bloqueio”, revelou Bruna Louise aos risos. Entretanto, com o livro em lançamento, a comediante já pretende resgatar o trabalho de outras autoras do gênero. “Agora que terminei o livro eu vou atrás de outros, como ‘A Garota com a Tribal nas Costas’, da Amy Schumer”, comentou.

    Leia tudo sobre: YouTube