Tamanho do texto

Não foi só em 2017 que o Oscar foi marcado por uma gafe memorável: outras edições também tiveram momentos pra lá de constragendores. Confira

No último domingo (26) Hollywood foi o palco de uma das maiores premiações do cinema, o Oscar. Apesar de ser uma séria premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas aos melhores filmes e artistas do ano, o evento não está imune a momentos de gafes históricas, como a que aconteceu nesta edição.

O produtor de
Divulgação
O produtor de "La La Land" mostra o envelope com a vitória de "Moonlight" no Oscar 2017

Leia mais: Triunfo de "Moonlight" atende demanda de Oscar mais ativo social e politicamente

No anúncio da categoria mais esperada da noite, a de Melhor Filme, Warren Beatty e Faye Dunaway concederam o prêmio ao filme “La La Land: Cantando Estações”, enquanto, na verdade, o vitorioso seria “Moonlight: Sob a Luz do Luar”. Entretanto, esta não foi a primeira vez que o Oscar também foi palco de grandes gafes. Relembre outros casos:

In Memoriam?

Ainda no Oscar 2017, outra gafe foi cometida pela equipe da premiação. Durante a homenagem aos profissionais do cinema que já morreram, o vídeo mostrou a fotografia de uma mulher que ainda está viva. A montagem citava a figurinista Janet Patterson, que morreu em outubro de 2016, entretanto, a fotografia ao lado do nome era a de Jan Chapman, produtora australiana, que trabalhou em filmes como “Brilho de uma Paixão” (2009).

A montagem mostra a viva produtora Jan Chapman
Reprodução
A montagem mostra a viva produtora Jan Chapman


Cobertura pra lá de bizarra

Os comentários de Glória Pires fizeram sucesso nas redes sociais
Reprodução
Os comentários de Glória Pires fizeram sucesso nas redes sociais

Esta gafe, entretanto, só foi percebida pelos brasileiros. A cobertura do Oscar pela atriz Glória Pires na Globo em 2016 foi marcada por uma série de gafes, uma atrás da outra, que resultou, mais tarde, em memes que se perpetuam até hoje nas redes sociais. A atriz chegou a torcer, até mesmo, para um filme que não estava sequer indicado à categoria de Melhor Filme na edição.

Leia mais: Oscar: "Aprendi a atuar com Denzel Washington", diz Casey Affleck ao derrotá-lo


Indina Menzel ou Adele Dazeem?

“Let it go”, a música tema do filme da Disney “Frozen – Uma aventura congelante” foi apresentada durante o Oscar de 2014 pelo ator John Travolta. Indina Menzel seria a cantora que faria a performance da música naquela noite, mas, ao anunciar a sua aparição no palco, Travolta a chamou de “Adele Dazeem”.

Qual Frank?

Durante o Oscar de 1933 o apresentador Will Rogers iria anunciar o vencedor do Oscar de Melhor Diretor. Na época, Frank Lloyde concorria à categoria por “Cavalgada” enquanto Frank Capa concorria por “Dama por um Dia”. Ao anunciar o vencedor, Rogers afirmou “Suba e venha pegar, Frank”, causando confusão na plateia. Assim, Frank Capa se levantou para buscar o prêmio enquanto, na realidade, a estatueta pertencia à Frank Lloyde.

Leia mais: Emma Stone vence Oscar de melhor atriz e elogia rivais "extraordinárias"

Confiança precoce

Depois de perder o Oscar de Melhor Atriz duas vezes, Rosalind Russell sentiu-se confiante o suficiente por sua atuação em “Electra de Luto” para levantar antes de anunciarem a vitória da categoria de Melhor Atriz. Não foi dessa vez que Russell levou a estatueta para casa, já que Loretta Young venceu o Oscar por “Ambiciosa”.