Tamanho do texto

Brasil tem 12 filmes que integram mostras paralelas do festival. Já a Itália, campeã do Urso de Ouro em 2016, tem somente três filmes nas paralelas

 O Festival Internacional de Cinema de Berlim - ou simplesmente Festival de Berlim -, um dos mais importantes do mundo do cinema, começará nesta quinta-feira (09). Com ele, também terão início suas mostras paralelas, onde está concentrada a maior parte dos filmes brasileiros que serão exibidos na edição deste ano do glamuroso evento.

Leia mais: Ator sublime, Denzel Washington se prepara para fazer história ao levar 3º Oscar

As Duas Irenes
Divulgação
As Duas Irenes

Até o próximo dia 19 de fevereiro, 12 obras de cineastas brasileiros serão apresentadas no Festival de Berlim . Esse é um número muito positivo em relação aos anos anteriores, onde a participação do país era mais singela.

Na seção Panorama, o Brasil será representado pelas produções " Pendular ", de Julia Murat; " Vazante ", de Daniela Thomas; e a animação " Vênus - Filó, a Fadinha Lésbica ", Sávio Leite - trata-se de uma adaptação do poema de Hilda Hist sobre uma fada que "vestia-se como rapaz para enganar mocinhas".

Leia mais: Sessão Vitrine Petrobras dá ao público acesso ao cinema independente do País

A seção Generation, mostra geralmente mais voltada aos jovens, aparecem " Não Devore Meu Coração! ", de Felipe Bragança; " As Duas Irenes ", de Fabio Meira; " Mulher do Pai ", de Cristiane Oliveira; e o curta " Em Busca da Terra Sem Males ", de Anna Azevedo.

Já na Panorama Special está " Como Nossos Pais ", de Laís Bordansky, na Panorama Dokumente está " No Intenso Agora ", do grande João Moreira Salles, e na Forum está " Rifle ", de Davi Pretto.

Não Devore Meu Coração
Divulgação/Globo Filmes
Não Devore Meu Coração

Além disso, o Brasil também está presente em duas das principais categorias da Berlinale, como também é conhecido o festival: a competição principal, com " Joaquim ", uma co-produção com Portugal de Marcelo Gomes, e a competição de curtas-metragens, com " Estás Vendo Coisas ", de Bárbara Wagner e Benjamin Burca. Já a Itália, que no ano passado conseguiu vencer o principal prêmio do festival, o famoso Urso de Ouro , com o documentário " Fogo no Mar ", de Gianfranco Rosi, teve apenas três de seus filmes selecionados nesta edição, sendo todos eles em mostras paralelas. Assim, o país não tem nenhum candidato à premiação principal neste ano.

Na Panorama Special do Festival de Berlim está " Call Me By Your Name ", co-produção com a França de Luca Guadagnino, na Generation está " Amelie Rennt ", co-produção com a Alemanha de Tobias Wiemann, e na Forum está " ORG ", do italiano Fernando Birri.

Leia mais: Recordista entre negras no Oscar, Viola Davis deve vencer como atriz coadjuvante

No entanto, as obras brasileiras e italianas são apenas 15 de um total de 399 filmes selecionados, que serão exibidos a partir desta quinta em várias partes da cidade de Berlim. As obras selecionadas abordarão, entre muitos outros temas, assuntos como o destino dos refugiados em diferentes partes do mundo, a homossexualidade e temáticas LGBT, e até mesmo, a Europa como um todo.

O Festival de Berlim tem início nesta quinta-feira (09) e vai até o dia 19 deste mês, e os filmes serão exibidos em diversas regiões da cidade de Berlim.

* com informações de ANSA.