Lucélia Santos e Jair Bolsonaro
Reprodução/Instagram
Lucélia Santos e Jair Bolsonaro


Lucélia Santos, que, depois de anos de TV e teatro, resolveu se filiar ao PSB e concorrer a uma vaga como deputada federal do Rio,  usou as redes sociais para repercutir as últimas notícias sobre o  indigenista Bruno Araújo Pereira, servidor da Funai, e o jornalista inglês Dom Philips, colaborador do jornal "The Guardian", que estão desaparecidos na Amazônia desde domingo (5).

Após classificar a situação como "gravíssima", relembrar que "ambos eram ameaçados de morte por madeireiros e garimpeiros" e ressaltar que "o governo deveria atuar com urgência para descobrir o que aconteceu", a  intérprete de "Escrava Isaura" e "Sinhá Moça" decidiu fazer uma nova publicação, mas, dessa vez, para contestar as declarações de  Jair Bolsonaro.


É que o presidente da República disse hoje considerar uma "aventura não recomendável" a viagem pela região amazônica.  "Bolsonaro segue provando que não tem limites. É um escárnio culpar Bruno Pereira e Dom Phillips pelo desaparecimento, ao invés de intensificar as buscas pelos dois. Registro aqui minha solidariedade às famílias", escreveu a  atriz por meio do Twitter.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários