Jair Bolsonaro e Leo Jaime
Instagram/Reprodução
Jair Bolsonaro e Leo Jaime

Leo Jaime também não viu com bons olhos o registro de Jair Bolsonaro segurando um cartaz com os dizeres "CPF cancelado" feito na última sexta-feira (23) durante visita a uma emissora de TV amazonense. Inconformado, foi às redes sociais mostrar a sua indignação com a atitude do chefe do Executivo.

"Essa história de 'CPF cancelado' é de tamanha insensatez e mau gosto que merecia um julgamento em corte internacional. Não dá! É passar muito do limite! É de uma crueldade absurda! É o último degrau da indecência. É desumano demais!", manifestou-se o cantor e ator por meio do Twitter.

Depois, fez questão de compartilhar um post e algumas indagações: "2986 brasileiros morreram neste sábado, 67 mil neste mês, e quase 390 mil mortos ao longo da pandemia, e o salafrário posa com essa placa? Que presidente é esse que não está nem aí para o sofrimento alheio e ainda faz brincadeira com isso?".

Vale ressaltar que a expressão costuma ser usada por policiais para se referirem a alguém que faleceu. Ao questioná-lo, sobretudo diante dos praticamente 400 mil óbitos por Covid-19, uma repórter do Grupo Aratu acabou sendo hostilizada. "Você não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota", respondeu de forma ríspida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários