Tadeu Schmidt estreou no comando do BBB22
Sérgio Zalis/Globo
Tadeu Schmidt estreou no comando do BBB22


A estreia do BBB22 na noite de segunda-feira (17) fez a Globo esquecer o significado da palavra crise . Com 30 empresas anunciando nos intervalos comerciais do primeiro episódio do reality show, a emissora arrecadou mais alguns pacotes de dinheiro para o seu caixa, totalizando R$ 12,5 milhões extras em seu faturamento.


O programa teve quatro intervalos comerciais e exibiu exatamente 30 marcas, além de produtos institucionais, como uma longa chamada para o The Voice+ e para planos de assinatura do Globoplay.

Leia Também

Das 30 marcas, apenas três não precisaram colocar a mão no bolso: Americanas, Avon e PicPay, que compraram a cota Big, mais valiosa do plano de patrocínio, e já tinham as chamadas comerciais embutidas no contrato.

As outras 27 se dividiram pelos breaks e, juntas, pagaram R$ 12.540.00,00 à Globo. De acordo com a tabela de preços da emissora para o mês de janeiro, cada minuto no intervalo comercial do BBB22 custa R$ 1.140.000,00. E nenhuma delas comprou o pacote cheio.

De todas, a que mais investiu foi o banco Santander, que teve o comercial mais longo, de 45 segundos, e pagou R$ 855 mil para apresentar um novo serviço, que conta com campeões de outras temporadas que foram à falência após ganharem seus prêmios no reality show.

Neste valor ainda não está incluso o merchandising que  Tadeu Schmidt fez ao vivo da Fiat, que dará um veículo modelo Pulse para o campeão da temporada. Por se tratar de um testemunhal protagonizado pelo apresentador, o preço do minuto do anúncio pode chegar ao dobro do valor da tabela do intervalo comercial. Mas não vou cravar isso porque a Globo certamente fez algum acordo mais amplo com a montadora de automóveis, que deverá perdurar por toda a temporada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários