Sikêra Jr. entra na mira do MPF por xingar gays de corja desgraçada ao vivo na RedeTV!
Paulo Vito
Sikêra Jr. entra na mira do MPF por xingar gays de corja desgraçada ao vivo na RedeTV!


Sikêra Jr. voltou a xingar gays de "corja desgraçada" em seu programa na RedeTV! e novamente entrou na mira do Ministério Público Federal, que processou o apresentador do Alerta Nacional e pede uma indenização de R$ 10 milhões por danos morais à toda comunidade LGBTQIA+. A ação foi protocolada na quarta-feira (7), em Porto Alegre (RS).


No programa exibido em 26 de novembro, Sikêra reuniu seus assistentes de programa e os colocou enfileirados para cantar uma música em que se referia aos gays como uma corja desgraçada. Tudo isso porque ele ficou irritado com a HQ em que o novo Superman, filho de Clark Kent, se revelou bissexual e aparece beijando outro personagem em um desenho.

Na música, ele ainda associa os membros da comunidade LGBTQIA+ ao crime de pedofilia, e diz que os gays são os responsáveis por tirarem a inocência das crianças.

Sikêra não é o único réu na ação, assinada por Enrico Rodrigues de Freitas e Fabiano de Moraes, ambos procuradores da República. Eles colocam a RedeTV! como igualmente responsável pelo fato, já que conta com 44 estações afiliadas e 600 retransmissoras em todo o território brasileiro, ampliando não somente o alcance da mensagem preconceituosa, como também os lucros que obteve com anúncios por conta disso.

Leia Também

A terceira ré no processo é a União Federal, acusada pelo Ministério Público de fazer vistas grossas na disseminação de preconceito por parte do apresentador, quando deveria fiscalizar o uso da concessão pública, que jamais deveria servir de espaço para a propagação de mensagens de ódio.

Além dos R$ 10 milhões exigidos pelo MPF, também é pedido que a RedeTV! retire a íntegra do programa de 26 de novembro das redes sociais e site oficial e uma condenação de Sikêra à retratação, obrigando que ele use exatamente o mesmo tempo no ar para pedir desculpas por seu erro.

Também pede para que a RedeTV! e a União Federal implementem medidas e mecanismos de prevenção e fiscalização dos direitos e princípios constitucionais, impedindo que se façam novas ofensas à comunidade LGBTQIA+, assim como campanhas contra a discriminação racial e contra os membros da minoria afetada pelo apresentador, a serem exibidas inclusive no mesmo horário do Alerta Nacional.

A coluna vai poupar você, caro leitor, de ver o vídeo em que Sikêra comete a atrocidade em seu programa. Mas leia a letra da música para ter uma noção da enorme bobagem que ele obrigou sua equipe a cantar e dançar ao vivo:

"O mundo tá bagunçado, tá de cabeça pra baixo, no banheiro da menina pode entrar macho. Agora o Super-Homem tá derretendo o anel. E quem também entrou na onda foi Papai Noel. Mas a intenção dessa corja desgraçada é tirar a inocência da nossa criançada. Não vem com esse papo de ideologia. Vai se lascar pra lá com a sua pedofilia". Lamentável.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários