Drica Moraes e Armando Babaioff entraram no coro dos atores que denunciaram Fátima Toledo
Reprodução/Instagram
Drica Moraes e Armando Babaioff entraram no coro dos atores que denunciaram Fátima Toledo


Temida por muitos atores, a preparadora física Fátima Toledo ganhou inúmeros elogios de Wagner Moura na semana passada, quando participou do Roda Viva. Foi ela quem conduziu os trabalhos no filme recém-lançado Marighella. Mas as declarações positivas do ator e diretor foram confrontadas por diversos artistas que atuam na Globo e tiveram, segundo suas próprias palavras, o desprazer de trabalhar com ela.

A atriz Denise Weinberg, fundadora do grupo Tapa de teatro e que atuou na novela Éramos Seis (2019), fez um longo texto para denunciar os métodos de trabalho de Fátima Toledo, que incluem violência física e tortura. O relato foi publicado no perfil de Luiz Antonio Rocha, diretor de teatro.


"Wagner Moura, com todo respeito, apesar de você morar em Los Angeles (EUA), a pior cidade do mundo para atores de teatro e do ofício, talvez seja boa pra ganhar dinheiro, não posso deixar batido sua opinião no Roda Viva sobre Fátima Toledo (preparadora de elenco, hein?), uma pessoa do mal, que não entende nada sobre nosso ofício, que me provocou uma hemorragia muito séria por suas condições bárbaras de treinamento, dignas de uma fascista e torturadora, não consigo entender sua defesa por esse ser que deveria e já está fora do nosso meio, graças a Deus", escreveu Denise.

A publicação ganhou fez diversos outros artistas "saírem do armário" e compartilharem suas opiniões sobre Fátima. Drica Moraes, que está no ar na reprise de Verdades Secretas, foi objetiva ao apenas classificar a preparadora como "péssima".

Leia Também

Já o galã Armando Babaioff foi mais específico, mas não deu tantos detalhes sobre sua experiência com Fátima: "Tive uma única experiência e o que posso dizer é que foi extremamente desagradável. Tanto ela, quanto o assistente dela na época. Até hoje penso no que aconteceu naquela sala de ensaio."

Ernani Moraes, que está no ar em Nos Tempos do Imperador, disse que quer distância da profissional e de seu método abusivo. Beth Goulart e Amanda Richter apoiaram a publicação do diretor de teatro com emojis de corações e aplausos.

Moura trabalhou com Fátima em Tropa de Elite, franquia que o projetou nacionalmente. E o método de trabalho agressivo dela foi visto por ele como necessário para compor o personagem Capitão Nascimento.

"Eu admiro muito, me ensinou muito... É uma parceira. Eu trabalhei algumas vezes com a Fátima. Quando resolvi fazer o teste de elenco, para mim não importava só o talento, mas queria conhecê-los para ter perto de mim pessoas que pensassem o filme comigo. Isso se encaixa perfeitamente no que a Fátima faz. Tanto que os nomes dos atores acabaram se tornando o nome dos personagens", declarou ele no Roda Viva.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários