Tom Veiga morreu por causa de AVC, segundo IML
Reprodução
Tom Veiga morreu por causa de AVC, segundo IML

Ex-mulher de Tom Veiga, o intérprete de Louro José, Alessandra Veiga, que foi casada por 14 anos com o apresentador e teve dois filhos com ele, negou as informações que começaram a circular na mídia nesta terça-feira (6), sobre os quatro herdeiros do artista  suspeitarem que a morte dele tenha sido por envenenamento e por isso estariam supostamente pensando em pedir a exumação do corpo. Morto no início de novembro do ano passado, Tom Veiga foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral) AVC hemorrágico, provocado por um aneurisma, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML).

"Sinceramente, mesmo, eu não estou sabendo de nada disso. Eu e os filhos dele não falamos sobre isso. Não sei que 'outros' parentes seriam mesmo", disse Alessandra em entrevista ao portal F5 da Folha de São Paulo. Ela informou ainda ter conversado com os outros dois filhos de Tom, frutos do relacionamento dele com Cristina Rilco, que também afirmaram não saber da exumação. "Está muito difícil e cansativo isso", declarou ela disse ainda que os rumores são veiculados pela mídia, que deveria deixar o ator "descansar em paz".

Alessandra e Tom se separaram em 2018. No mesmo ano, o apresentador iniciou o relacionamento com Cybelle Hermínio, com quem mantinha uma união estável desde 2019, até que em janeiro de 2020 se casaram oficialmente. Mas a união durou apenas oito meses e eles se separaram com divisão total de bens. Apesar disso, Tom havia colocado o nome de Cybelle em seu testamento como herdeira de 50% de seus bens.

Conforme esta coluna antecipou com exclusividade, a família de Tom Veiga está na Justiça tentando anular o testamento para que Cybelle não tenha direito a herança. Em ação conjunta dos filhos, eles alegam que Cybelle é considerada pela família como 'herdeira indigna, mulher agressiva e ameaçadora' e por isso pedem a anulação do testamento deixado pelo artista, afirmando, inclusive, que Tom teria expressado seu desejo de tirar a ex do documento aos amigos André Marques, Joilson Lopes e para o próprio tabelião de notas do 27º Ofício de Notas do Rio, onde faria o novo documento. Narram ainda que Tom incluiu Cybelle em seu testamento como condição imposta por ela para se casar, uma vez que o apresentador não queria uma união com comunhão parcial de bens. Além do processo de anulação do testamento, outras duas ações também tramitam na Justiça: a da execução do testamento e a do inventário.

Tom Veiga foi vítima de agressões

A família de Tom Veiga acusa Cybelle de ter contribuído para uma turbulenta separação do casal. Eles afirmam que o casal colocou um ponto final na união em meio a um episódio de agressão no dia 4 de setembro, quando, segundo os parentes, Tom teria fugido de sua então mulher que corria atrás dele com uma garrafa quebrada em mãos, após uma série de agressões que resultou em escoriações pelo corpo do artista. O apresentador teria saído correndo de casa após conseguir escapar pela garagem e ido se abrigar na casa do amigo e apresentador André Marques, depois de sair desesperado pelo condomínio descalço, sem camisa, sem dinheiro e documentos.

A família também alega que tom ficou privado de ter acesso aos seus bens por um mês, pois Cybelle se recusava a deixar o imóvel dele enquanto não fosse definida uma ‘compensação financeira’ em seu favor. Após finalmente conseguir retornar para casa, mas já sem a presença de Cybelle, Tom ordenou que a entrada dela no condomínio fosse proibida e ainda instalou câmeras de segurança por toda sua residência. Os parentes dizem que o processo de instalação dos equipamentos de vigilância motivaram o atraso de Tom para ir ao cartório revogar o testamento, o que ele teria deixado para fazer somente na semana seguinte. Mas neste meio tempo um AVC hemorrágico tirou a vida de Tom Veiga de forma súbita e acabou assim prevalecendo o antigo testamento que inclui a ex como herdeira de metade dos bens.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários