Lucas Penteado
Reprodução/TV Globo
Lucas Penteado


Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro, Átila Nunes afirmou que irá encaminhar uma denúncia ao Ministério Público do Rio  contra os participantes do 'BBB 21' Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena por debocharem de uma entidade de matriz africana ao conversarem sobre a religião do brother Lucas Penteado no confinamento.

"Não me restou outra opção do que encaminhar uma denúncia ao Ministério Público dos participantes do BBB Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena por vilipêndio religioso, crime caracterizado no Código Penal. E pedir à DECRADI (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) para requisitar as gravações. As referências extremamente ofensivas acompanhadas de chacotas dos quatro participantes a uma entidade das religiões de matrizes africanas estimulam o preconceito e os ataques à Umbanda e ao Candomblé. Dificilmente eles se refeririam dessa forma a Nossa Senhora ou à Biblia", diz o político em seu pronunciamento.

Você viu?

Para Átila Nunes, Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena causaram revolta nas redes sociais e foram acusados de intolerância religiosa após ironizarem o orixá Xangô, no BBB. "Nego Di fez um trocadilho desrespeitoso com o orixá Xangô. Inacreditavelmente, Lumena, que se diz adepta do Candomblé, junto com seus amigos, ironizou a Umbanda, religião de Lucas Penteado. 'Eu xangôzei', disse o humorista, arrancado gargalhadas dos colegas. 'Cheguei a xangôzar no quarto, véi', completou. Depois, foi a vez de Karol Conká fazer o deboche. 'Você falando é muito engraçado. Eu chamei Xangô, véi', disse a rapper, imitando os trejeitos de Lumena", detalha o deputado.

"Apesar de estarem ridicularizando uma religião de matriz africana, Lumena caiu na gargalhada e ainda lembrou uma conversa que teve com Lucas. 'Eu xangozei. Eu estou pelo certo com meu orixá, você está pelo errado. Ele está te abandonando', disse a baiana. Essas cenas revoltam a todos que mantém respeito pela fé religiosa de nosso semelhante, seja ela qual for. Como podem, quatro pessoas, todas negras, que deveriam se preocupar com o racismo – inclusive o religioso – não se preocuparem em vilipendiar a Umbanda e o Candomblé num programa de TV com repercussão nacional? Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena me envergonham", lamenta Átila Nunes.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários