Léo Maia (à esquerda) e Carmelo Maia (à direita)
Reprodução
Léo Maia (à esquerda) e Carmelo Maia (à direita)


A briga judicial entre os herdeiros do  Tim Maia acaba de ganhar um novo capítulo. Depois que Carmelo Maia, único filho de sangue do artista, entrou com um processo contra o meio-irmão Léo Maia, enteado do cantor, para proibir que ele use o nome do pai em seus projetos profissionais, agora é a vez do filho legítimo ser acionado judicialmente. Há quase dois anos, Léo Maia vem tentando citar Carmelo em um processo de reconhecimento de paternidade, uma vez que Carmelo é o inventariante do espólio de Tim Maia. Na manhã desta quinta-feira (6), Carmelo foi surpreendido por um oficial de Justiça no condomínio onde mora, na Barra da Tijuca e finalmente foi notificado sobre a ação.

Apesar de não ser filho de sangue, Tim Maia sempre criou Léo Maia como filho, tendo, inclusive, estado presente no momento de seu nascimento. Agora que conseguiu citar o irmão no processo, Léo busca, através da Lei do Socioafetivo, o reconhecimento da paternidade para que, além dos bens materiais, tenha direito a usar o nome do pai em projetos variados.

"Depois de dois anos tentando achar o Carmelo e ele dando vários endereços, conseguimos entregar o mandado de citação para que ele se apresente e conteste a nossa ação. Tudo que eu sempre fiz, desde os meus 14 anos, quando meu pai me colocou na música, foi cantar. Nunca fiz outra coisa. Minha primeira entrada num estúdio foi com 15 anos de idade, com 18 eu já estava gravando com a banda Vitória Régia, levado pelo meu pai", conta o filho mais velho de Tim Maia.

Léo e Carmelo Maia são filhos da mesma mãe, Geisa Gomes da Silva. Apesar de Tim Maia cuidar do primogênito de Geisa desde o seu nascimento, em 1974, e o tratar como filho até a data em que morreu (1998), o cantor nunca o registrou oficialmente, uma vez que detestava burocracias. Na Justiça, Carmelo conseguiu que Léo deixasse de executar as músicas e usar o nome do pai no projeto 'Tim Maia for Kids', no qual cantava hits do pai para crianças. Léo teve que remover a página do espetáculo com mais de 40 mil seguidores no Instagram e não pôde mais realizar suas apresentações com o dito musical.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários