Felipe Neto abriu mais uma ação judicial após ser alvo de novos ataques da youtuber Antônia Fontenelle. Desta vez, o influenciador resolveu agir novamente após Antônia o chamar publicamente, através de suas redes sociais, de "canalha", "câncer da internet" e afirmar que ele teria ensinado crianças a utilizarem a chamada "Deepweb", que são os sites obscuros e proibidos da internet. Por lá, há o estímulo de crimes como pedofilia e homicídios. Na 'Deepweb' circulam todos os tipos de criminosos.

Antônia Fontenelle e Felipe Neto
Reprodução
Antônia Fontenelle e Felipe Neto


Neste novo processo, a defesa de Felipe Neto pede, em caráter urgente, a retirada da publicação ofensiva do ar, no prazo de uma hora, a contar da data e hora da intimação de Antônia sobre a ação, sob pena de R$ 1 mil por hora, em caso de descumprimento. Neste mesmo processo, que foi distribuído no último dia 8, os advogados do youtuber pedem a condenação de Antônia ao pagamento de danos morais no valor de R$ 100 mil.


O juiz acolheu parcialmente o pedido de Felipe Neto. Ele determinou que Antônia cumpra a obrigação de apagar da legenda de sua publicação do último dia 7, as palavras 'canalha' e 'câncer da internet' no prazo de 24 horas, sob pena de pagamento de multa única de R$ R$ 50 mil.

Felipe Neto já move outros dois processos contra Antônia Fontenelle, sendo um junto com seu irmão Luccas Neto, após a ex-mulher de Marcos Paulo ter associado as imagens dos irmãos ao crime de pedofilia. Na segunda ação, Felipe, sozinho, aciona Fontenelle criminalmente por injúria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários