Tamanho do texto

Sundance revive acusações de Michael Jackson por assédio. Falas de Miguel Falabella sobre a importância do improviso no "Sai de Baixo" e presença luxuosa de Lady Gaga no SAG Awards são outros destaques dos bastidores

Desde a última quinta-feira (24) e até 3 de fevereiro, Park City, em Utah, é palco de Sundance, um grande festival de cinema dos EUA. A edição de 2019 tenta recuperar o tempo perdido em 2018, quando não conseguiu emplacar nenhum filme no Oscar, e aposta em temas polêmicos.

Leaving Neverland
Divulgação/HBO
Sundance polemiza com acusações contra Michael Jackson

Leia também: Idris Elba, casal de Crepúsculo e Nicolas Cage são atrações de Sundance em 2018

Uma das produções mais comentadas em Sundance é o controverso “Leaving Neverland”, que retoma as polêmicas envolvendo assédio sexual de Michael Jackson . O principal entrevistado do diretor Dan Reed é Wade Robson, que já havia denunciado o cantor, mas negou ter sido abusado quando levado a júri.

Agora, ele volta a acusar Michael Jackson e, de acordo com a mídia presente no local, como site The Beast, deu detalhes gráficos sobre os abusos. Outro nome é o de James Safechuck, que dá relatos similares. A exibição do filme já foi caótica, com protestantes reclamando dos relatos de Safechuck e Robson, que já afirmaram e negaram as ações ao longo dos anos.

Outro documentário virou assunto em Park City. Antes figura garantida no Festival , Harvey Weisntein se tornou “persona non grata” e surge como personagem do documentário “Untouchable”, dirigido por Ursula Macfarlane. O filme não conta com alguns dos nomes mais vocais em acusar Weisntein de assédio sexual e estupor, mas tem a participação do grupo de jornalistas do New York Times que fez as primeiras revelações sobre o produtor.

Chiquérrima

Lady Gaga
Divulgação/Tiffany
Lady Gaga estreia coleção luxuosa

A cantora Lady Gaga estreou as luxuosas peças da coleção Tiffany Blue Book 2019 no tapete vermelho do Screen Actors Guild Awards, realizado no último domingo (27), com direito a diamantes totalizados em 16 quilates. Sobre isso, o diretor artístico da Tiffany & CO, Reed Krakoff, apontou: “A Blue Book da Tiffany apresenta nossos designs de jóias mais requintados que são feitos artesanalmente por artesãos da Tiffany. Lady Gaga incorpora a inovação ousada que sempre esteve no coração da coleção e estamos entusiasmados em vê-la célebre por seu trabalho em ‘Nasce Uma Estrela’”.

Sonhos de Algodão

Jacqueline Sato
Divulgação/Assessoria
Jacqueline Sato empresta voz e talento a abertura de animação japonesa

Jacqueline Sato, conhecida principalmente por ter participado da novela “Orgulho e Paixão” em 2018 e da série “(Des)Encontros”, do Canal Sony, emprestou o seu talento vocal para a versão brasileira da abertura da animação japonesa “Doraemon”, que estreou na Band no início de 2019. Lançado em 1969 no Japão, o desenho já chegou a ser exibido no Brasil nos anos 90, pela extinta Manchete. Atualmente, faz parte da grade de desenhos do “Verão Animado”, ao ar na Band de segunda a sexta às 9 da manhã. A música de abertura, interpretada por Jacqueline, é intitulada Sonhos de Algodão .

Leia também: Nudez, Estado Islâmico e mais: as grandes polêmicas da FLIP

Separação

undefined
Divulgação/TV Aparecida
TV Aparecida e Maria Cândida se separam

A apresentadora Maria Cândida e a TV Aparecida estão se separando. Foi decidido, em conjunto, que o programa “Manhã Leve” não continua em 2019. Isso porque, por parte da TV Aparecida, novas estratégias de programação estão por vir. No caso de Maria Cândida, o que levou ao fim de seu ‘relacionamento’ com a empresa, prestes a completar dois anos, foi a nova localização do estúdio da emissora, a 2h30 de distância da capital paulista, e o fato de precisar ficar três dias por semana longe de sua família. Com os dias contados, o “Manhã Leve” dura até o fim de janeiro. A partir disso, o programa contará apenas com reprises.

Só no Improviso

undefined
Reprodução/Youtube
Miguel Falabella revela importância do improviso para o "Sai de Baixo"

A atriz mirim Bia Brumatti, que interpreta July no musical “Annie”, um clássico da Broadway prestes a terminar sua temporada em São Paulo, entrevistou o ator e diretor Miguel Falabella e a atriz Ingrid Guimarães, para o seu canal do YouTube, intitulado Blá Blé Bia.

Na ocasião, Falabella falou sobre a importância do improviso na comédia, principalmente em uma de suas maiores produções, a série “Sai de Baixo”: “O programa só passou a existir depois que os improvisos foram liberados, quando os atores começaram a improvisar e a criar um programa dentro de um programa”, declarou.

Ingrid Guimarães falou sobre ver sua filha, Clara, no palco do “Annie”: “Chorei muito na coxia, quase esqueci de entrar em cena. Entrei quase com o celular na mão. Foi muita emoção”.

Outras polêmicas em Sundance

Filme
Divulgação/Sundance
Polêmicas dominam Festival Sundance, como em "The Report"


As ficções também não fogem de temáticas controversas e, além de tudo, apresentam os melhores filmes que podem seguir até a próxima temporada de prêmios, em 2020. O principal deles é “The Report”. Protagonizado por Adam Driver e Annette Bening, o filme retrata o período pós 11 de setembro, que investiga as táticas de tortura da CIA durante a invasão americana no Iraque durante a era Bush/Cheney.

Outro tema envolvendo o governo americano, a guerra e espionagem que deve chamar atenção é “Official Secrets”. Também baseado em fatos reais, o filme conta a história de Katherine Gun, informante britânica que em 2003 vazou informações para a imprensa sobre uma operação de espionagem ilegal da NSA destinada a pressionar o Conselho de Segurança da ONU a sancionar a invasão do Iraque.

O serial-killer Ted Bundy ganha sua biografia com ares de “Lobo de Wall Street” em “Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile”, protagonizado por Zac Efron e que, sem muitas chances de seguir para a temporada de prêmios, deve gerar curiosidade pelo seu protagonista.

Uma produção que atrai curiosos é “Honey Boy”, escrito e protagonizado por Shia LaBeouf no papel de seu pai. O ator, que já é envolto a muitas polêmicas, faz uma espécie de biografia no filme dirigido por Alma Har’el.

Leia também: Após polêmicas, classificação indicativa nas artes mobiliza especialistas

Além disso, documentários com temas polêmicos estão na programação do  Sundance como uma invenção fraudulosa que dominou Sillicon Valley em “The Inventor”, e até uma Igreja Satânica que tenta mudar sua imagem em “Hail Satan?”.